< Blog dos Séniores do Futsal do Boavista FC: Junho 2008

segunda-feira, 23 de junho de 2008

BOAVISTA TERMINA EM SEGUNDO LUGAR A MARATONA DE XOVE


O Boavista acabou em segundo lugar a XXª Edição da Maratona de Xove ao perder o jogo da final frente a um seleccionado de Vigo.

O desgaste dos jogos e duas lesões, somadas ao castigo aplicado a Ramada, limitaram a equipa axadrezada no jogo da final.

Foi o segundo ano consecutivo, que o Boavista atingiu a final desta prova, aumentando o prestígio do Clube em terras Espanholas

BOAVISTA 0 - LOS SATÉLITES 1


FALTOU UM "BOCADINHO"...


Jogo no pavilhão Municipal de Xove
Árbitros: Fernando Bello e Fren Álvarez
Ao intervalo 0-1

BOAVISTA
SALGADO, LIBÓRIO, FERREIRA, FÁBIO e TEIXEIRA
Jogaram ainda:
EDIVALDO, KUKES, ROGÉRIO e MARAU

LOS SATÉLITES
MARQUES, ANDRÉS, XAVIER, ROBERTO e SOLIS
Jogaram ainda:
GARCIA, MERZOSO, RODINEI e BOMZAS


DISCIPLINA
AMARELOS;
SOLIS (18), ROBERTO (36) e EDIVALDO (38)

MARCADORES:
0-1 ANDREAS (7)

Comentário:
As finais são sempre jogos condicionados pela pressão da importância que têm e também pelo cansaço acumulado, durante uma prova a dividir por três dias consecutivos, juntando isto a possíveis lesões impeditivas de alguns elementos chave das equipas.

Muitas vezes as equipas presentes nas finais são as possíveis de momento e não as “reais”. Foi o que aconteceu ao Boavista que defrontou uma selecção de jogadores (alguns) profissionais do campeonato Espanhol, apostada em vencer a prova e por isso, muito homogénea de valores, enquanto o Boavista apresentava o desgaste da prova, com menos banco e tendo um jogador lesionado (Kukes) ao que juntou a impossibilidade de actuação de Ramada, castigado.

Foi um jogo controlado pelos espanhóis após a obtenção do golo, numa jogada infeliz do Boavista.

Controlado mas não dominado, pois o Boavista discutiu o jogo e viu três bolas serem devolvidas pelos ferros adversários. Para cúmulo desperdiçou um livre de 10 metros, que a quatro minutos do final poderia ter proporcionado o empate.

Com arbitragem razoável, o Seleccionado de Vigo acabou por vencer com justiça, uma equipa desgastada.

domingo, 22 de junho de 2008

FINAL ÀS 18,00 HORAS

Às 18,00 horas (17,00 portuguesas) realiza-se a final da Maratona de Xove, com a segunda presença consecutiva do Boavista, que vai tentar interromper o domínio da equipa do mundial vencedora das últimas quatro edições.
A equipa do mundial foi eliminada pela equipa que defrontará o Boavista nesta final.

BOAVISTA 3 - CILLEROS 2

O ESPIRITO DA PANTERA PRESENTE EM XOVE

Jogo no pavilhão Municipal de Xove
Árbitros: Fernando Bello e Fren alvarez
Ao intervalo 1-1
BOAVISTA
SALGADO, LIBÓRIO, FERREIRA, FÁBIO e TEIXEIRA
Jogaram ainda:
EDIVALDO, KUKES,ROGÉRIO e RAMADA

CILLERO (Astúrias)
BARCON, JACOB, ELÍSIO, ROBERTO e VITOR
Jogaram ainda:
JAVIER, GUEZ e BRUNO
DISCIPLINA
AMARELOS;
EDIVALDO (12), bARCON (14)
VERMELHO
RAMADA (37), e JACOB (37)

MARCADORES:
0-1 VITOR 2
1-1 FERREIRA
1-2 JACOB 31
2-2 RAMADA 32
3-2 EDIVALDO

Comentário:
Empolgante o jogo deste Boavista esgotado fisicamente mas inesgotável no querer.
Esta é a equipa que em muitos jogos esteve ausente durante o campeonato,este é o verdadeiro espírito da pantera e agora tudo é possível basta esperar mais uma hora e meia

MEIA FINAL

O jogo da meia final realiza-se pelas 16,00 horas.
Neste momento desconhecemos quem é o adversário, mas para os atletas do Boavista parece ser neste momento o menos importante. Se as forças não nos atraiçoarem, poderemos repetir (no mínimo) o feito do ano anterior.

BOAVISTA 3 - LA PENA 1

SEMPRE A ABRIR
Jogo no pavilhão Municipal de Xove
Árbitros: Noémia Bello e José Soanne
Ao intervalo 0-0
BOAVISTA
SALGADO, LIBÓRIO, ROGÉRIO, FÁBIO e EDIVALDO
Jogaram ainda:
TEIXEIRA, KUKES, MARAU e RAMADA

LA PENA (Xove)
GOMEZ, MARTINEZ, MIGUEL, MÁRIO e FRANCISCO
Jogaram ainda:
JAVIER, ANGEL e LAÚN
DISCIPLINA
AMARELOS; Teixeira (14), Gomez (25,35), Hernandes (39)
VERMELHO (por acumulação); Gomez (35)

MARCADORES:
1-0 Rogério 28
2-0 Rogério 32
3-0 Edivaldo 35
3-1 Angel 38

Comentário:

Foi o melhor jogo realizado em toda a Maratona que poderia ter sido resolvido mais cedo tal a forma como o Boavista dominou e actuou em todo o jogo.

Com uma arbitragem totalmente diferente do encontro anterior, com o único pecado de exibir dois amarelos ao guardião espanhol por dois cortes fora da área com a mão, a equipa esteve calma e decidida, controlando o jogo após a vantagem d três golos.

Agora (no momento que escrevemos) descansa um pouco pois pelas 16 horas há novo compromisso.

QUARTOS DE FINAL AO MEIO DIA

A Maratona entra na sua fase decisiva e o cansaço acumulado vai ser decisivo para as exibições.

O calendário é o seguinte:
Quartos de final 12,00 horas
Meias- finais 16,00 horas
Final 18,00 horas

Perspectiva-se a realização de 3 jogos no espaço de seis horas...
Daremos noticias conforme as coisas acontecerem.

BOAVISTA 5 - DAYANPRI 4 (ap. Gr. Penalidades)

A DERROTA DO " SISTEMA" ESPANHOL
Jogo no pavilhão Municipal de Xove
Árbitros: Fren Alvarez e Fernando Bello
Ao intervalo 0-3

BOAVISTA
SALGADO, LIBÓRIO, ROGÉRIO, FERREIRA e EDIVALDO
Jogaram ainda:
FÁBIO, KUKES, TEIXEIRA e RAMADA

DAYANPRI FS (LUGO)
MARIMON, GARCIA, PUERTAS, SOUTO e SOCASTRO
Jogaram ainda:
MIGUEL, MARTINEZ, CECÍLIO, JÚLIO e BUDLA

DISCIPLINA
AMARELOS; Edivaldo (7), Budla (7)
VERMELHO; Ferreira (19)

MARCADORES:
0-1 Garcia 6
0-2 Garcia 17
0-3 Cecílio 21
1-3 Edivaldo 25
2-3 Fábio 36
3-3 Fábio 39

DESEMPATE POR PENALTIES;
Garcia falhou
Rogério 1-0
Socastro 1-1
Edivaldo 2-1
Cecílio falhou


Comentário:
Raiou o limite do desportivismo a situação criada pela equipa de arbitragem no primeiro jogo do “mata/mata” dos oitavos finais.
Sentimo-nos verdadeiramente incompetentes para escrever tudo o que vimos e passamos durante este encontro.

A arbitragem (principalmente do Senhor Alvarez) levou quase à eliminação do Boavista, valeu uma segunda parte de garra e decisão e atitude, para alterar o rumo do encontro e impor a justiça no marcador.
Recuperar de um resultado negativo de 0-3 até ao empate num ambiente que raiou...
Preferimos nem continuar e falemos somente de uma grande recuperação dos axadrezados.
Talvez para a semana nos debrucemos sobre este jogo na sua vertente técnica.

O ponto máximo foi o desempate por grandes penalidades, onde o Boavista impôs a justiça final e virou o pavilhão a seu favor, porque os espectadores reconheceram tudo o que se passou e a forma com que se “matou” o sistema Espanhol.

sábado, 21 de junho de 2008

BOAVISTA NOS OITAVOS DE FINAL EM XOVE

O Boavista foi apurado para a participar nos oitavos de final da Maratona de Xove.
O Jogo realiza-se pelas 01,00 horas Espanholas (zero horas Portuguesas).
Informaremos do resultado mal termine este encontro.

BOAVISTA 0 - PORTA DE EL SOL 2

EXIBIÇÃO CINZENTA ÁS PORTAS DOS QUARTOS
Jogo no pavilhão Municipal de Xove
Árbitros: Fran Alvarez e Manolo Aguiar
BOAVISTA
HUGO, LIBÓRIO, DÉDE, MARAU E TEIXEIRA
Jogaram ainda:
FÁBIO, FERREIRA, KUKES, MARCO, RAMADA e ROGÉRIO

PORTA DE EL SOL (XOVE)
CASAL, ALEJANDRO, MIGUEL, LOPEZ e FRAGA
Jogaram ainda:
ALFONSO, SÉRGIO, CARLOS e PITA
MARCADORES:
0-1 Alfonso 9 minutos
0-2 Pita 25 minutos

DISCIPLINA
AMARELOS; LOPES (27)

Comentário:

Sabendo de antemão que estava conseguido o principal objectivo, que era o apuramento para a segunda fase da competição, o Boavista entrou em campo dando tempo de jogo aos mais jovens e menos utilizados, este facto foi aproveitado pelo adversário que necessitando de empatar para ser apurado acabou por conseguir uma vitória algo surpreendente.

Diga-se que acabou por ter que aceitar este resultado pois o Boavista “não” esteve esta tarde em Xove.

Tudo se tentou na segunda parte mas era tarde, pois os Espanhóis acabaram por conseguir dois golos ao aproveitar duas perdas de bola n o meio campo Boavisteiro.

Arbitragem fraca, mas sem culpas na derrota do Boavista.

BOAVISTA 1 - AS PONTES 0

CHEGAR VER E VENCER
jogo no Pavilhão Muncicipal de Xove (Viveros) Espanha
Árbitros: José Seane e Manolo Aguiar

BOAVISTA
SALGADO, FERREIRA, LIBÓRIO, RAMADA e TEIXEIRA
Jogaram ainda:
ROGÉRIO, KUKES, EDIVALDO e FÁBIO

AS PONTES
FREIRE, JORGE, PABLO, GERARDO e JAIME
Jogaram ainda:
LORENZO, ÁLVARO e PARDO


DISCIPLINA
AMARELOS; Jorge (28) Fábio (37)

Comentário:

Jogando um pouco no escuro por desconhecimento dos adversários, ambas as equipas, apostaram numa toada de estudo e expectativa durante os primeiros cinco minutos.

Passado este período a equipa espanhola fechou-se no seu terreno dando todas as despesas do jogo para o Boavista, esperando a hipótese de realizar um contra ataque que lhe desse vantagem.

O Boavista não se intimidou e realizou um jogo de ataque constante com grande segurança defensiva, para evitar os contra ataques. Ao intervalo o resultado de sem golos era injusto para a equipa pois para além da excelente exibição do guarda-redes espanhol, o Boavista via os postes devolverem a bola por três vezes.

Pouco se alterou na segunda parte o golo demorava a aparecer e a ansiedade ameaçava surgir, até que com a entrada de Edivaldo jogando a Pivot, confundiu totalmente a postura dos Espanhóis, que nunca se adaptaram a este sistema.

Curiosamente seria o mesmo Edivaldo a marcar o único golo do jogo, numa jogada no interior da área.

O marcador poderia ter sido aumentado, mas com o, lançamento do Guarda-redes avançado por parte dos locais, o Boavista apostou em defender a vantagem, magra para tal domínio.

Arbitragem calma.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

BOAVISTA VENCE PRIMEIRO JOGO EM XOVE POR 1-O

O Boavista venceu o primeiro jogo na XX Maratona de Xove, frente à equipa de "As Pontes".
A vitória curta (para tanto domínio e oportunidades) foi pela diferença mínima de um a zero, com golo de Edivaldo aos 32 minutos de jogo.
Amanhã postaremos os pormenores deste jogo.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

XX MARATONA DE XOVE


Tem início amanhã a vigésima edição da Maratona de Xove.

O Boavista vai ter (uma vez mais) a honra de participar no jogo inaugural que será realizado pelas 22.00 horas de Sexta-feira dia 20 de Junho.

A prova será dividida em duas fases. A primeira fase de grupos (oito grupos de três equipas) que apurará duas para os quartos de final.

FASE DE GRUPOS

Em caso de vitória o Boavista jogará de novo às 15,30 do dia 21 (Sábado).
Em caso de derrota no primeiro jogo, o Boavista jogará pelas 06,40 do mesmo dia.

OITAVOS DE FINAL

Classificando-se em primeiro lugar do grupo, jogará pelas 00,00 do dia 22 (Domingo).
Classificando-se em segundo lugar o jogo terá início pelas 01,00 do dia 22.

QUARTOS FINAIS
Realizar-se-ão pelas 11/12/13/14 horas do mesmo dia 22

MEIAS FINAIS
Realiza-se no dia 22 pelas 15/ 16,00
Todos os horários são pela hora espanhola
FINAL
Está marcada para o mesmo dia pelas 18,00 horas

segunda-feira, 16 de junho de 2008

ANTÓNIO MORAIS FALA DO FUTURO DO BOAVISTA

Numa altura em que muitos são os boatos de uma possível desistência do clube axadrezado, o director demissionário afirma que a sua vontade actual é continuar, acredita que a modalidade no clube irá manter-se e espera que durante este mês a situação fique definida.
Já está definido o futuro?
Ainda não sei qual vai ser o meu futuro no Boavista. Como se sabe a direcção está demissionária, logo os directores também o estão. Neste momento esperamos que haja uma nova direcção para saber qual será o meu futuro e o futuro do futsal no Boavista.
Para quando a entrada de uma nova direcção?
Ainda está a correr a entrega de listas, ainda não apareceu nenhuma. Mas como ainda não há uma decisão do conselho de justiça, sobre o recurso do Boavista, penso que o prazo de entrega de listas ainda vai ser prolongado. Será talvez durante este mês, mas não consigo dar essa certeza.
Vai haver futsal para o ano no Boavista?
Sobre isso apenas posso dar a minha visão das coisas. Julgo que o Boavista continuará, temos a pré-inscrição para fazer agora e vamos fazê-la. Acho que o clube continuará com as modalidade como até aqui, mas será a nova direcção a decidir isso.
A nível de vontade, o Morais pretende continuar?
Se tivéssemos ficado na primeira divisão a minha vontade era não continuar. Julgo que o Boavista não iria uma vez mais dar-me garantias de poder fazer um plantel competitivo. A primeira divisão está cada vez mais forte, as equipas estão melhores e o Boavista pelas dificuldades que são públicas não está a conseguir acompanhar a modalidade.Portanto a minha vontade se ficássemos na primeira divisão era de abdicar durante uns tempos, Para que entrassem pessoas novas e para fazerem coisas diferentes. Como descemos e eu me sinto responsável por isso, sou director e tenho de assumir essas responsabilidades e por isso não é nesta hora difícil que vou abandonar. Naturalmente que terá de ser a futura direcção a dizer-me o que quer.
Falando um pouco da polémica que se passou com o Rui Pereira, ouviu-se que alguém do Boavista lhe tinha inclusivamente pedido para já não treinar neste fim de semana. Como viu isso tudo?
Para mim não houve nenhuma polémica, julgo que ele vai sair pois é essa a sua vontade e talvez seja também a nossa, O Boavista como não está a conseguir cumprir com aquilo que tinha prometido é natural que o treinador tenha outra vontade, mas não houve polémica nenhuma.
Mas essa polémica não afectou os jogadores?
Não, ganhámos 7-2 foi a nossa maior goleada por isso não fez mossa nenhuma. Tínhamos que ganhar o jogo e ganhámos, não chegou mas não houve qualquer tipo de problemas em relação a isso.
Os jogadores sabem que são livres, como se pode preparar uma época com estas condições?
Eles sabem que são livre há bastante tempo. É evidente que eu gostava mesmo na segunda divisão de poder contar com a maior parte dos jogadores desta época, mas compreendo que eles não queiram jogar na 2ª divisão e que queiram arranjar soluções melhores, mesmo a nível financeiro.Neste momento não tenho nada para dizer aos jogadores porque o Boavista nem sequer tem direcção. Quem estiver disposto a esperar mais algum tempo, tudo bem.
Em relação ao treinador já há algum nome, ou é prematuro falarmos nisso?
Não estou muito preocupado com isso, temos pessoas dentro dos nossos quadros com capacidade para assumirem o comando da equipa. Se eventualmente passar pela escolha de outro treinador também não haverá qualquer problema. Isso será equacionado na altura própria.
Fonte: Futsalportugal

OS INICIADOS RECEBERAM AS FAIXAS




A equipa dos iniciados que se sagraram Campeões Distritais, receberam as respectivas faixas no intervalo do jogo entre o Boavista e o Sassoeiros.

De salientar que as faixas foram oferecidas pela Junta de Freguesia de Ramalde.

O acto de imposição teve a Honra da presença do Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Ramalde, Dr. Manuel Maio e a colaboração dos Vice-Presidentes do Boavista FC, Eng. António Marques, Sr. Rui Gonçalo e Sr. Rui Rendeiro.

O Departamento de Futsal agradece a colaboração e a presença de tão ilustres individualidades.

domingo, 15 de junho de 2008

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO FINAL DO PLAY-OUT

Terminou o Play-out do campeonato que na próxima época será disputado de outra forma. Ainda bem! dizemos nós, pois esta prova como estava a ser disputada, era uma prova de mentira, que não permite emendar uma tarde má de uma equipa, pois é disputada a uma só volta e com equipas a jogar dois jogos em casa e outras equipas com três encontros na situação de visitados.
O Boavista acabou por ser a vitima desta forma de disputa. Terminou em nono lugar, teve um sorteio com dois jogos em casa e acaba por ser despromovido...

RESULTADOS
UTAD 2 - FUNDÃO 4
VILA VERDE 6 - NOGUEIRENSE 8
BOAVISTA 7 - SASSOEIROS 2
CLASSIFICAÇÃO
1º FUNDÃO 25
2º SASSOEIROS 24
___________________
3º BOAVISTA 23
4º UTAD 16
5º VIL VERDE 11
6º NOGUEIRENSE 4

BOAVISTA 7 - SASSOEIROS 2




UMA GOLEADA PARA O BONECO


BOAVISTA FC 7 – CF SASSOEIROS 2
Intervalo 1-1
Jogo no Pavilhão do GD do Viso
Árbitros: José Ramos e Paulo Rocha da A.F. Viana

Constituição das equipas:

BOAVISTA FC
ALEX, LIBÓRIO, ROGÉRIO, TEIXEIRA e EDIVALDO
Jogaram ainda:
MARAU, FÁBIO, KUKES, FERREIRA

CF SASSOEIROS
PINA, CARDOSO, PEDRO CAETANO, NELSON e TIAGO
Jogaram ainda:
VILAR, DITOS, RÉ, THOLA, JOÃO e QUINTAS

DISCIPLINA:
BOAVISTA:
Amarelo;
Rogério (5)

SASSOEIROS:
Amarelos:
Tiago (04), P. Caetano (19) e Thola (34)

MARCADORES:
0-1 Vilar 6
1-1 Ferreira 14
2-1 kukes 27
3-1 kukes 28
3-2 Nelson 30
4-2 Ferreira 35
5-2 Edivaldo 38
6-2 Edivaldo 39
7-2 Kukes 39

Comentário:

O cenário que se antevia para este jogo, foi completamente confirmado pois um resultado positivo do Boavista não seria suficiente para assegurar a manutenção dos axadrezados, dado ser necessário, que em Vila Real o Fundão não vencesse. O Boavista cumpriu a sua obrigação mas os Serranos conseguiriam os seus intentos, originando a despromoção dos Portuenses.

Foi um jogo disputadíssimo, com a equipa de Carcavelos apresentando uma postura em campo, algo surpreendente, para quem já tinha tudo resolvido, muito aguerrida e rápida sobre a bola partindo em velocidade para o ataque, confundindo um pouco o Boavista.

Aos seis minutos o Sassoeiros inaugurou o marcador e pode dizer-se que até aos dez minutos foi a equipa mais objectiva e calma. Com o avançar do tempo e com a intervenção de Rui Pereira, num time-out solicitado – o Boavista subiu no terreno e equilibrou a partida.

Não ficou por aqui o Boavista e após atingir o empate na passagem dos catorze minutos, passou a dominar a partida totalmente, perdendo uma mão cheia de golos, alguns de forma incrível.

No segundo tempo pouco se alterou, o Boavista era a equipa mais forte e apostada em vencer, o Sassoeiros, por sua vez, rodada todos os seus jogadores e se por um lado isso lhe proporcionava mais frescura física, por outro lhe diminuía o jogo colectivo.

Mesmo dominando os axadrezados demoraram (quase uma eternidade) a atingir a vantagem. Só aos vinte e sete minutos o Boavista conseguiu a vantagem, com o vendaval que Kukes trouxe ao jogo. Em apenas dois minutos, Kukes marcava por duas vezes. Os sulistas diminuíram na passagem dos trinta minutos, mas o Boavista não tremeu e continuou à procura do golo.

A cinco minutos do final, Ferreira aumentava a vantagem e praticamente matou o jogo. De imediato, Ricardo Lobão lançou o sistema de guarda-redes adiantado, jogando o tudo por tudo. Este esquema mostrou-se um fracasso, já que o Boavista aproveitou para em dois minutos marcar por três vezes, dando números ao marcador que acabam por ser algo mentirosos.

Vitória certa do Boavista, com uma diferença de golos maior que aquilo que se aguardava, mercê da aposta do Sassoeiros, quando lhe viu fugir o resultado, após sofrer o quarto golo.
A equipa de arbitragem, comandada pelo senhor José Ramos, que não contou com o seu companheiro habitual (por lesão) teve em senhor Paulo Rocha, um homem atordoado com a exibição de José Ramos.
José Ramos esteve igual a si próprio.
O que equivale a dizer pessimamente!
Provocou o público com a sua actuação e culminou a sua actuação com a expulsão dos dois treinadores adjuntos, por palavras, quando o seu colega junto a eles (banco) nada conseguiu ouvir e nós a dois metros, onde se encontrava José Ramos nada ouvimos.

Uma grande capacidade auditiva e uma fraca capacidade para dirigir jogos.
Comentário de: Hugo Monteiro

O MINUTO DO JOGO
Minuto 35
Ferreira marcou o quarto golo do Boavista e Ricardo Lobão lança o sistema de gurada redes volante, jogando de cinco para quatro. O Boavista coeso e agressivo tirou proveito dessa situação e acabou por dilatar o marcador.

A FIGURA DO JOGO
KUKES
Marcar por três vezes seria já digno para esta escolha, mas o facto de ter sido responsável pela cambalhota no marcador, foi decisivo.Kukes esteve rematador e certeiro, o que nem sempre foi uma realidade durante a prova, pois em alguns jogos usou pouco o seu poder de remate, que é muito grande!

quinta-feira, 12 de junho de 2008

IMPOSIÇÃO DAS FAIXAS À EQUIPA DE INICIADOS

Durante o intervalo do jogo entre o Sassoeiros e o Boavista, serão impostas as faixas de Campeões Distritais à equipa de Iniciados que ao vencer o seu campeonato, se tornou BI-CAMPEÂO DISTRITAL DO PORTO.

Para além de altos Dirigentes do Boavista FC, deverá marcar presença o Exmo. Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Ramalde, que foi convidado para o acto.

Os jovens campeões, merecem a homenagem pelo que ao intervalo, deveremos mantermo-nos no interior do pavilhão.

Apostamos num dia de festa!

5ª JORNADA DO PLAY-OUT


No próximo Sábado (dia 14) pelas 18.00 horas realizam-se todos os jogos da última jornada que tem o seguinte calendário:

UTAD – FUNDÃO
VILA VERDE – NOGUEIRENSE
BOAVISTA – SASSOEIROS

O Boavista joga em casa (pavilhão do Viso) frente ao Sassoeiros, num jogo que forçosamente terá que vencer para acalentar esperanças de continuar na primeira divisão Nacional.

Para que tal aconteça, será necessário combinar essa (esperada vitória) com uma derrota do Fundão em Vila Real.

Em caso de igualdade do jogo da capital de Trás-os-Montes, a decisão seria achada por diferença de golos.

Tudo preparado para um espectáculo de emoção e sofrimento.
Todos os Boavisteiros terão que estar presentes, pois a principal obrigação é vencer e acreditar que o azar que nos tem perseguido, não irá durar sempre!
Contamos consigo!

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO DA 4ª JORNADA DO PLAY-OUT

RESULTADOS

FUNDÃO 1 - VILA VERDE 0
NOGUEIRENSE 0 – BOAVISTA 4
SASSOEIROS 5 – UTAD 4

CLASSIFICAÇÃO

1º SASSOEIROS 24 Pontos (já apurado)
2º FUNDÃO 22
-------------------------------------------
3º BOAVISTA 20
4º UTAD 16
5º VILA VERDE 11
6º NOGUEIRENSE 1

NOGUEIRENSE 0 - BOAVISTA 4

A NOITE E O DIA!
NA EXIBIÇÃO AXADREZADA


NOGUEIRENSE 0 - BOAVISTA FC 4
Intervalo 0-0
Jogo no Pavilhão da Escola Sec. De Stª Marta de Portuzelo
Árbitros: Gustavo Sousa e Celso Luís da A.F. Coimbra

Constituição das equipas:
NOGUEIRENSE
LAZER, SERGINHO, CRIS, LEONEL e BIFE
Jogaram ainda:
JORGINHO e NITO

BOAVISTA FC
ALEX, LIBÓRIO, ROGÉRIO, TEIXEIRA e RAMADA
Jogaram ainda:
MARAU, FÁBIO, KUKES, FERREIRA

DISCIPLINA:
BOAVISTA:
Amarelos;
Ferreira (11), Kukes (17), Ramada (22,26), Teixeira (22), Alex (22) e Marau (39)
VERMELHO (por acumulação)
Ramada aos 26

NOGUEIRENSE
Amarelos:
Leonel (11), Bife (16), Nito (33,36) João (39)
VERMELHO (por acumulação)
Nito (36)

MARCADORES:
0-1 Libório 25
0-2 Fábio 28
0-3 Rogério 34
0-4 Rogério 35


Comentário:

Sem demonstrar ter apreendido a lição da jornada anterior o Boavista, passou – de novo – ao lado da primeira parte deste encontro, sem velocidade, sem grande pressão, dando espaço para que o seu adversário, construísse jogadas na maior das calmas. Valeu-lhe desta feita a excelente actuação de Alex, que garantiu o nulo até ao intervalo ao efectuar uma mão cheia de grandes defesas.

Rui Pereira tentou sacudir a equipa – pedindo muito cedo o seu tempo técnico – mas de nada lhe valeu pois o Boavista teimou (uma vez mais) em reduzir o jogo para metade. O Nogueirense mostrou gara e procurou afincadamente conseguir a surpresa da jornada, pois já despromovido, apresentou uma dignididade competitiva que muito incomodou o Boavista

Assim pouco haverá a referir aos primeiros vinte minutos, referindo apenas que o empate a zero era lisonjeiro para as panteras.

Na segunda parte da partida tudo se alterou!
Os boavisteiros sentiram que era necessário fazer mais e aumentaram a velocidade do jogo. Este facto deve ter surpreendido todos os presentes, incluindo os árbitros, que de repente resolveram “entrar no jogo” iniciando um festival de cartões amarelos. Do minuto vinte e dois aos vinte e seis, foram exibidos quatro amarelos ao Boavista, três no mesmo minuto.

Os axadrezados sentiram-se injustiçados e este facto, serviu de alerta para a equipa que aparecia agora, decidida a ganhar o jogo, procurando com grande empenho e decisão o primeiro golo.
À passagem do minuto vinte e cinco, Libório abria o activo e mostrava que o Boavista estava no jogo.

No entanto no minuto seguinte, Ramada veria o cartão vermelho (por acumulação) e o Boavista passava a jogar em inferioridade numérica.

O Nogueirense, subiu no terreno e tentou o empate, mas curiosamente, esta situação viria a ser-lhes fatal. O Boavista defendeu bem e saía para o contra ataque com grande velocidade mercê das entradas de dois jovens desejosos de mostrar serviço, Fábio e Marau.

O jogo ganhou dinâmica e numa saída defensiva, Fábio como uma seta, aguentou a pressão de dois adversários, ganhou posição depois de atravessar todo o terreno e marcou!

O jogo estava decidido, mas pelo sim pelo não, Rogério bisaria e colocaria o marcador em quatro golos de vantagem, com cinco minutos para jogar. O Nogueirense veria igualmente um jogador expulso, aproveitando o Boavista essa vantagem para realizar posse de bola, apostando mais em não sofrer que em aumentar o score!

Jogo fácil de dirigir, pois foi extremamente correcto, mas curiosamente no aspecto disciplinar a equipa de arbitragem transformou num festival de cartolinas…
Tecnicamente nada a apontar, mas para quê tanto cartão?

Comentário de: Hugo Monteiro

O MINUTO DO JOGO
Minuto 28
Ramada via o cartão amarelo e era expulso, o Nogueirense subiu o terreno na procura do empate, mas desconhecia o valor de um jovem que entrou e virou o jogo todo de pernas para o ar, culminando esse período com a melhor jogada do encontro que deu o segundo golo do Boavista e matou o jogo.

A FIGURA DO JOGO
FÁBIO
Se Alex tinha “levado” o Boavista para a segunda parte, Fábio viria mostrar o que é jogar futsal em velocidade. Confiante, sereno a defender, rápido a transpor o esférico ofensivamente, rasgando lances com uma visão extraordinária, marcando e dando a marcar. Um espectáculo em apenas 14 minutos de jogo!

domingo, 8 de junho de 2008

NOGUEIRENSE - BOAVISTA NA TERÇA-FEIRA DIA 10

O Boavista vai deslocar-se a Stª Marta de Portuzelo, para disputar com o Nogueirense o jogo correspondente à penúltima jornada do Play-out.
O jogo realiza-se no pavilhão da Escola Secundária de Stª Marta de Portuzelo pelas 18.00 horas no dia 10 (terça-feira).
Este encontro é fundamental para o Boavista, que para manter esperanças de permanência terá que vencer a smepre aguerrida equipa Minhota. O facto de já estar despromovida nunca alterou a forte postura desportiva desta equipa, pelo que todo o apoio ao Boavista será necessário:

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES DA 3ª JORNADA DO PLAY-OUT

RESULTADOS:

Vila Verde 2 - Sassoeiros 7
UTAD 4- Boavista 1
Nogueirense 0 - Fundão 3

CLASSIFICAÇÃO

Sassoeiros 21
2º Fundão 19
_______________
3º Boavista 17
4º UTAD 16
5º Vila Verde 11
6º Nogueirense 1

UTAD 4 - BOAVISTA 1



"AUSÊNCIA" NO PRIMEIRO TEMPO FOI FATAL


UTAD 4 - BOAVISTA FC 1
Intervalo 3-0
Jogo no Pólo despotivo de Vila Real
Árbitros: Mário Silva e José Órfão


Constituição das equipas:


UTAD
CLAÚDIO, HÉLDER, VINICIUS, BERTO e JANDER
Jogaram ainda:
BARROSO, RAFA, DENIS, PAULO e BRUNO

BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, LIBÓRIO, EDIVALDO e ROGÉRIO
Jogaram ainda:
SALGADO, MARAU, FÁBIO, KUKES, TEIXEIRA e RAMADA

DISCIPLINA:
Amarelos:
BOAVISTA; Libório (09) e Edivaldo (25,34)
VERMELHO (por acumulação) Edivaldo aos 34


UTAD
Amarelo:
Rafa (39)

MARCADORES:
1-0 JANDER (9)
2-0 BERTO (15)
3-0 BERTO (18)
4-0 VINICIUS (34)
4-1 KUKES (38)

Comentário:
Se é verdade que todos os jogos se iniciam ao minuto zero e terminam ao minuto quarenta, numa prova curta e tão decisiva como o Play-out, esta realidade tem muito mais importância e pode ser absolutamente decisiva, pois pouco tempo existirá para uma recuperação de uma tarde má. O Boavista tem conhecimento deste facto, mas não se lembrou “dele” na tarde quente de Vila Real.

As panteras estiveram simplesmente “ausentes” no primeiro período do encontro e isso foi-lhes fatal para o jogo e mais grave, pode ter hipotecado toda uma época. O Boavista talvez tenha confundido calma e paciência, com um adormecimento que seria fatal, para as aspirações de discutir o jogo.


Como um mal nunca parece vir só, a este cenário se juntou uma tarde completamente cinzenta da equipa de arbitragem, principalmente do Senhor Mário Silva, que juntou a sua má tarde à forma habilidosa como Berto, disputou o jogo, iludindo o árbitro com situações irreais, cuja principal vítima foi Edivaldo, que acabaria expulso, por ter sofrido uma falta dentro da área adversária… só sobre este axadrezado viria a ser marcadas cinco faltas.

Quanto ao jogo, os Boavisteiros demasiado passivos, cometeram sete erros no primeiro tempo. Em três a UTAD marcaria por igual número de vezes. Nos outros quatro os axadrezados perderam quatro oportunidades a menos de um metro da linha final, da baliza Vila-realense.

Condicionados por atingirem??? a quinta falta aos nove minutos de jogo, os boavisteiros ficaram inibidos de atacar e a defender cometeram algumas infantilidades.

No segundo tempo foi diferente, o Boavista jogou em todo o campo, disputou todos os lances com entrega, com raça e lutou contra o prejuízo da primeira parte. A UTAD viveu momentos difíceis, mas com uma almofada de três golos de vantagem, apresentou-se sempre esperançada em guardar a vantagem.


O guardião de Vila Real teve defesas quase impossíveis, juntando alguns equívocos do árbitro principal, que não viu jogadas de carrinhos dentro da área e conseguiu transformar uma clara penalidade, numa simulação…de Edivaldo expulsando-o e acabando com todas as ilusões do Boavista.

Aproveitando a vantagem numérica a UTAD faria o quarto golo e sentenciava o encontro! O Boavista marcaria o seu ponto de honra a dois minutos do final, golo que apareceu demasiada tarde, para se emendar os erros cometidos na primeira parte.

A ausência no primeiro tempo e a tarde da equipa de arbitragem foi uma mistura explosiva e inultrapassável para a pantera, enquanto os jogadores da UTAD aproveitaram e venceram facilmente um jogo que se esperava muito equilibrado e, que de equilíbrio nada teve.


Lamentamos dizer isto, mas a dupla de arbitragem (principalmente o árbitro principal) realizou as piores exibições que vimos em todos os jogos do campeonato. Critério desigual, bola na mão era falta contra o Boavista mas não era contra a UTAD. Jogar de carrinho dentro da área da UTAD (duas vezes) era normal. O guarda redes Vila-realense jogou de pés juntos no meio campo, cortando um contra ataque e nada…


É obvio que a UTAD não teve culpa de nada disto e acabou por vencer bem, um jogo que aproveitou para se lançar na luta pela manutenção!



O MINUTO DO JOGO
Minuto 18
O intervalo aproximava-se e tentando guardar a vantagem, o técnico da UTAD troca de guarda-redes para que Bruno (senhor de grande domínio de bola) organiza-se posse de bola para levar a preciosa vantagem para o intervalo. Numa dessas jogadas, nova desconcentração Boavisteira, permitiu a uma jogada ao segundo poste e novo golo da UTAD.
Quando desejava defender a vantagem de dois golos, eis que inesperadamente conseguia a vantagem de três…

A FIGURA DO JOGO
BERTO
Mais de ter marcado dois golos, Berto conseguiu manietar a equipa de arbitragem, confundindo-os e levando Edivaldo à expulsão. Dirão os adeptos, “fez o seu papel”… os árbitros deixaram-se enganar e acabaram numa mistura que decidiu o jogo.



Crónica de Hugo Monteiro

quarta-feira, 4 de junho de 2008

ENTREVISTA DE ANTÓNIO MORAIS AO NORTE DESPORTIVO


Aqui reproduzimos na integra, a entrevista do Director do Departamento de Futsal - António Morais - publicada na edição de Sábado dia 31 de Maio ao Norte Desportivo.

ANTÓNIO MORAIS COLOCA TERMO ÀS DÚVIDAS SOBRE 2008/2009

BOAVISTA NÃO VAI DESISTIR


A possibilidade de desistência do Boavista no final da actual época não está a ser equacionada. António Morais reconhece que as dificuldades são muitas, mas não acredita que a secção sénior seja encerrada.

As dificuldades por que passa o Boavista não são escondidas por ninguém ligado ao clube, por isso, os rumores acerca de uma eventual desistência da secção de futsal do próximo campeonato começam a ganhar eco junto dos demais agentes da modalidade.

A lutar pela manutenção no «playout», num cenário onde a equipa «axadrezada» logre o seu objectivo e depois venha a desistir, será o melhor terceiro classificado da II Divisão a ocupar a vaga dos boavisteiros na edição 2008/2009 do Campeonato Nacional/FutSagres.

Confrontando pelo O NORTE DESPORTIVO com a possibilidade de o Boavista desistir no final da época, o director de departamento do clube, António Morais, garante que o cenário “não está em cima da mesa” apesar de reconhecer que “a cada dia que passa as dificuldades aumentam” na preparação do futuro. “Neste momento, está tudo parado. Esperamos por um sinal de alguém ligado ao clube para avançarmos na preparação da próxima época”, refere o dirigente, garantindo que “mantém a esperança” de que brevemente possa ser definido o que vai ser o Boavista na época 2008/2009.

“Como já disse anteriormente, não sei se vou continuar à frente do departamento, principalmente, se não estiveram reunidas as condições para termos um plantel competitivo. Mas, de certeza que o Boavista encontrará alguém disponível para liderar a secção na próxima época”, afirma, assegurando que “nenhum jogador do plantel” assumiu que não continuava: Temos um pacto de que se tiveram alguma proposta para saírem me comunicam”.

Ontem, já depois de fechada esta página, decorria no Estádio do Bessa uma Assembleia Geral Extraordinária onde os associados debatiam a actual situação do clube. Em discussão pelos sócios estava a possibilidade de elaboração de uma Comissão Administrativa ou a marcação de eleições. António Morais defende que “o tempo urge” não só para o clube, mas, também, para a secção de futsal.

É preciso uma solução rápida”, refere o dirigente, sócio dos boavisteiros há 30 anos e já distinguido com a «Pantera de Honra».
Fonte: O Norte Desportivo

terça-feira, 3 de junho de 2008

JUNTA DE FREGUESIA DE RAMALDE APOIA O FUTSAL DO BOAVISTA



















A situação do Boavista, obriga a determinadas "Ginásticas Orçamentais" para a conclusão da época desportiva, dentro do Clube.

Felizmente - após contactos entre a Vice-Presidência das Actividades Amadoras e a Junta de Freguesia de Ramalde - foi possível estabelecer uma acordo de colaboração entre as duas Instituições.

Desta forma, o Futsal do Boavista FC tem garantida um final de época desanuviado, no respeitante aos transportes.

O Departamento de Futsal reconhece esta posição da Junta de Freguesia de Ramalde.

Ao tornar público esta colaboração, o Futsal do Boavista considera estar apresentar o seu agradecimento, aos responsáveis pela Instituição Autárquica.



UTAD - BOAVISTA

No dia próximo Sábado (dia 07/06) pelas 16,00 horas no Pavilhão Polidesportivo da Universidade de Trás os Montes, em Vila Real.

BOAVISTA NA XX EDIÇÃO DA MARATONA DE XOVE


O Boavista vai estar presente na XX edição da Maratona de Xove a realiza nos dias 20/21/22 do corrente na Vila Espanhola de Xove, junto à cidade Viveiros, no norte de Espanha.

Nesta Edição o Boavista vai defender o prestígio que granjeou no ano passado, quando se classificou em 2º lugar.

A participação do Boavista FC nesta Maratona é patrocinada pela Junta Freguesia de Ramalde.

Apresentamos os nosso agradecimentos por tal apoio.

domingo, 1 de junho de 2008

BOAVISTA 3 - VILA VERDE 3


UM JOGO ABERTO ACABA COM RESULTADO FECHADO!


BOAVISTA FC 3 – SC VILA VERDE 3
Intervalo 0-1
Jogo no Pavilhão do GD do Viso
Árbitros: Luís Marques e Nuno Bogalho da A.F. Coimbra

Constituição das equipas:

BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, LIBÓRIO, EDIVALDO e RAMADA
Jogaram ainda:
FÁBIO, KUKES, TEIXEIRA e ROGÉRIO

SC VILA VERDE
MOITA, VASCO, PP, MIGUELITO e DAVID
Jogaram ainda:
JESUS, DURA e COELHO

DISCIPLINA:
Amarelos:
BOAVISTA; Ferreira (15) e Salgado (19)
VILA VERDE; Dura (15)

MARCADORES:
0-1 David (17)
1-1 Ferreira (23)
1-2 Dura (23)
1-3 Miguelito (26)
2-3 Rogério (28)
3-3 Teixeira (31)

Comentário:
Um jogo completamente aberto com as duas equipas procurando freneticamente o golo – o que, inicialmente, surpreendeu os Boavisteiros – pois não se esperava um Vila Verde tão afoito no ataque, dado que a sua condição de “interessado” era meramente matemática.


A exibição do Vila Verde roçou muitas vezes a perfeição, pois defendia compactamente e conseguia situações de contra ataque quase sistemáticas. Esta situação obrigou a que Rui Pereira queimasse cedo, o seu time-out para corrigir posições e alterar a táctica inicialmente preparada.

Depois destas correcções o jogo entrou numa fase de extraordinário equilíbrio mas com as balizas sempre presentes nos olhos dos jogadores de ambas equipas. O Vila Verde bem mais descontraído, tirava resultados da ânsia compreensiva do Boavista e conseguia excelentes ocasiões para marcar.

À passagem do minuto 17, os Sintrenses acabariam por marcar ganhando vantagem que levaram para o intervalo.

A segunda parte foi claramente diferente. O Boavista entrou decidido a virar o jogo e só duas situações anormais, o viriam a obrigar a passar um mau bocado. Com os primeiros minutos de claro ascendente, os axadrezados conseguiriam o empate na partida a uma bola. Mas na jogada de saída imediata, o Vila Verde marcaria de novo, aproveitando ainda a euforia do Boavista. O jogo viria a complicar-se mais quando numa jogada de ressaca Miguelito faria o 3 a 1, aproveitando um surprendente remate de meio terreno.

Os minutos seguintes foram de algum nervosismo para o Boavista e durante estes o Vila Verde teve oportunidades para matar o jogo. Com a passagem do tempo, o Boavista acalmou e decididamente foi à procura do empate.

Foi um período de domínio Boavisteiro que viria a ser compensado com a obtenção da igualdade aos 31 minutos de jogo. O Vila Verde dava mostras de cansaço e aproveitava todas oportunidades para fazer parar o tempo, com clara intenção de recuperar fisicamente, enquanto os axadrezados desperdiçavam golos, quase sem explicação, mas naturalmente por culpa da sofreguidão com que desejavam marcar.


Foram nove minutos intensos e emocionantes em que houve ocasiões para ambos marcarem, mas que curiosamente não teria mais alterações no marcador.

Em resumo foi um jogo intenso e emocionante levando todos os espectadores a máximos que não se esperariam, antes do inicio. Curiosamente em nossa opinião este Vila Verde “nunca” esteve neste campeonato.
“Este” Vila Verde a jogar assim durante a prova, teria evitado a descida de divisão…Talvez o à vontade que sentia (nada a perder, pois tudo já estava perdido) permitindo-lhe não sentir a pressão do jogo, lhe tenha permitido esta disposição.

O Boavista acusou a pressão do jogo (normal esta situação) mas no fundo conseguiu o empate (que acaba por ser justo) que lhe permite continuar a perseguir o seu objectivo.


A arbitragem, apresentou-se como condicionada pela polémica (anteriormente) havida com o técnico do Vila Verde.

Quem nomeia as arbitragens nunca deveria ter nomeado mais esta dupla para jogos do Vila Verde, mas quem nomeia se calhar desconhecia todo o processo.

Os árbitros acabaram por ser vítimas desta nomeação e na primeira parte o Boavista acabou claramente prejudicado. Na segunda, as coisas melhoraram e ficamos apenas com dúvidas sobre uma possível agressão de um sintrense, mas aceitamos a decisão do árbitro.

A Comissão de arbitragem tem que ter cuidados com as nomeações, para não ser o primeiro a condicionar a actuação dos seus filiados.


O MINUTO DO JOGO
Minuto 20 (intervalo)
Acabou por ser bom conselheiro para a equipa de arbitragem, que melhorou claramente no segundo tempo, depois de ver a sua exibição contestadíssima (principalmente o árbitro principal) quando se esqueceu de assinalar duas claríssimas faltas a favor do Boavista.

A FIGURA DO JOGO
MOITA
O guardião do Vila Verde acabou como figura do jogo, pois quando o Boavista empatou e procurou a vantagem, este homem fez defesas quase impossíveis, Com um elasticidade notável e concentração constante acabou por segurar o empate para as suas cores.



Comentário de:

Hugo Monteiro


RESULTADOS E CLASSIFICÇÃO - 2ª JORN. PLAY-OUT

RESULTADOS

BOAVISTA 3 -VILA VERDE 3
SASSOEIROS 3 - FUNDÃO 3
UTAD 6 - NOGUEIRENSE 1

CLASSIFICAÇÃO

1º SASSOEIROS 18
2º BOAVISTA 17
________________
3º FUNDÃO 16
4º UTAD 13
5º VILA VERDE 11
6º NOGUEIRENSE 1

Comentário:
Demonstrativo do equilíbrio entre os principais candidatos na manutenção, a jornada de ontem proporcionou empates entre si.
O Nogueirense e o Vila verde, já sem hipóteses de permanência enquanto à UTAD a questão é quase só teórica, pois para se manter teria que vencer os jogos em falta que são com os adversários que se posicionam na sua frente.
No caso de conseguirem isso os Transmontanos derrubariam sempre sempre um dos adversários directos do Boavista.
O Boavista teria a vantagem nas últimas duas jornadas.
Mas o melhor é mesmo esperar pelo próximo fim de semana...
EM QUE NADA FICARÁ (AINDA DECIDIDO)!