< Blog dos Séniores do Futsal do Boavista FC: Agosto 2007

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

APRESENTAÇÃO AOS ASSOCIADOS

BOAVISTA FC - SC BEIRA MAR
Realiza-se amanhã apresentação da equipa sénior pelas 16 horas no Pavilhão do Grupo Desportivo do Viso.
Simultaneamente vão ser apresentados todas as equipas dos escalões de formação.
As festivididades terão inicio pelas 15,00 horas, com o seguinte programa:
Antes do ínicio do encontro frente ao SC Beira Mar, será homenageado o ex-atleta do Boavista, Ricardo Pereira.
No intervalo do jogo serão apresentados todos os elemenetos dos Planteis de formação

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

A DIFERENÇA ENTRE O DIA E A NOITE!

















A participação do Boavista na IV edição do torneio Internacional do Porto, teve duas faces distintas, uma brilhante como um dia de sol, outra escura como a noite.
Curiosamente no primeiro jogo com uma equipa das melhores de Espanha a equipa esteve muito bem, perdendo a 24 segundos do final por 4 a 3.
No jogo de atribuição do 3º lugar a equipa esteve irreconhecível e o adversário aproveitou quase a cem por cento todos os erros para levar o marcador a números "impensáveis" de 9 a 1.
Por ser verdade, deve registar-se que este torneio faz parte da programação de pré-época, pelo que Rui Pereira, colocou em jogo todos os elementos disponíveis do plantel, deixando para segundo plano a luta (intensa) pelo resultado.

sábado, 25 de agosto de 2007

EDIVALDO EM ENTREVISTA

Já pertenceu ao Boavista, saiu à procura de melhores condições financeiras e "encontrou" a parte desumana do desporto em que se exige tudo ao atleta e pouco mais se dá que o equipamento para jogar, algo abatido, regressa ao Clube que o acolhe e o trata primeiro como homem e só depois lhe dará os equipamentos.
Falamos de Edivaldo, que ainda esta época voltará a ser o grande Edi.

Há quantos anos estás em Portugal?
- Há nove anos.
Em que clubes jogaste?
- O primeiro clube em Portugal foi o Instituto D. João V, depois passei para o Famalicense, em seguida vim para o Boavista e na última temporada estive a representar o Alpendurada.

A tua aquisição por parte do Boavista abanou e surpreendeu o mundo do futsal português, como foi possível?
- Não digo que abanou o futsal, pois a temporada anterior que estive aqui o Boavista marcou-me muito, é sempre um clube que todos se orgulham de representar e eu sempre disse isso, quem me conhece é disso testemunha, a época que aqui passei foi apenas uma, mas pareceu que foram três ou quatro tal o modo como me trataram. Fui muito bem tratado pelas pessoas que aqui estavam e que são quase as mesmas, senti sempre que tinha ficado com as portas abertas por parte do Clube e com vontade de regressar por minha parte.
Mas mesmo assim, foi uma surpresa.
- A questão da minha contratação é que eu confio muito no António Morais e ele me fez uma proposta que considero boa para mim e acho que também é boa para o Boavista e que me fez pensar em poder mostrar o meu valor num clube tão grande com este.

Dizes mostrar o teu valor, porque fazes esta afirmação?
- Eu tive uma lesão grave há dois anos num joelho e estive parado durante uma época. Debelada essa lesão regressei mas na época seguinte (última época) sofri de uma lesão que é uma puvalgia e assim no total, estive duas épocas em que nunca me aproximei do meu real valor e nada melhor que começar num clube de nome, como o Boavista para lançar de novo.

Pensas então em relançar a tua carreira, mas com a operação que vais realizar irás para algum tempo. Pensas ainda ter tempo para esta época para o tal relance da carreira?
- Penso que esta lesão apesar de incomodar muito a sua recuperação é rápida e quem me conhece sabe que eu me cuido muito, que trabalho muito e acho que esta lesão não me vai impedir de dar o meu contributo ao Boavista e ajudar a alcançar os objectivos que temos e que eu também mereço pois já são dois anos em que não consigo jogar um futsal que sou capaz.
A equipa do Boavista é uma equipa jovem, que continua em formação. O que pensas que é capaz de alcançar esta jovem equipa?
- Acho que estes jogadores jovens que estão jogando no Boavista, têm muita qualidade e o ano passado já mostraram isso e que têm qualidade para levar o Boavista ao mais alto nível. Eu serei um dos mais velhos do plantel e tenho uma responsabilidade de ajudar todos os mais novos e assumo ela. Eu costumo dizer quando os miúdos têm valor e qualidade é fácil ajuda-los e aprender (também)-com eles.

Aprender com eles?
- Sim aprender com eles! Quando somos mais velhos, temos mais experiência temos a noção da cobertura dos espaços e achamos que nem é necessário correr tanto, mas os miúdos estão ali para correr para desequilibrar e em muitos jogos são eles que vão resolver, nós estaremos ali para apoiar para ajudar.
Resumindo, queres tu e o Boavista (nesta época) correr rumo ao futuro em busca do que já foram no passado?
- Exacto. Temos que ter metas na vida e a minha meta agora é recuperar e mostrar todo o meu valor, porque as más línguas dizem que eu estou acabado para o futsal, mas eu sei que isso não é verdade e vou trabalhar não para mostrar isso, porque o que dizem de mim não me interessa, mas para me sentir bem comigo, pois isso é o que interessa, para dar o meu contributo á equipa, porque o resto vem por acréscimo, com os êxitos do todo, acabo por fazer a minha afirmação.

E falando da operação. Como estás de moral?
- Moral…moral … é complicado dizer isto, porque uma operação é sempre uma situação de risco, mas eu nunca quis ser tanto operado, porque sei que após a operação eu vou começar tudo de novo, porque o pior que tem para um atleta é jogar uma época lesionado e não poder corresponder ao que dele esperam… (algo emocionado e medindo as palavras, sentíamos que hesitava em falar ou… e resolvemos interromper)

Magoado com algumas pessoas?
- Sim é isso, magoado! Sem rancores sem raiva.

Estarás nas mãos do teu amigo Ministro, sentes confiança na recuperação rápida?
- Sim sinto e tenho muita confiança no meu amigo Carlos.

Pois então deixemos o Edivaldo nas “mãos” do departamento médico e estaremos atentos aos pormenores para voltar a falar de novo (agora já como jogador)
Boa sorte.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Hoje está de parabéns!


O nosso estimado director Manuel Pina, completa hoje a bonita idade de 54 anos!


É sem dúvida um dos melhores membros no activo e que muito faz em prol do futsal axadrezado!

Parabéns e as maiores felicidades são os votos de toda a secção de futsal do Boavista FC!

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

ALEX REGRESSOU EM PLENO


Vinte e nove dias depois da operação realizada a 23 de Julho a duas hérnias inguinais, o guarda-redes internacional Alex regressou em pleno aos trabalhos com bola.

Depois de ter sido analisado na manhã de ontem, pelo Cirurgião que o dirigiu a intervenção cirurgica, o Capitão recebeu ordem para integrar os trabalhos em pleno, deixando assim a equipa do Carlos Alberto, para entrar na equipa comandada por Rui Pereira.

Esta rápida e surpreendente recuperação demonstra a fibra e o trabalho feito durante as férias do capitão axadrezado,.


Boa sorte campeão!

E AO SEXTO DIA ... A BOLA !!!

Depois de cinco dias de intenso trabalho físico a equipa teve o primeiro contacto com bola!
Todos adoraram, pois sentiam extraordinárias saudades do esférico, mas passados alguns minutos era vê-los a pontapear as "meninas".
A equipa técnica dividiu-se a comandar os exercícios pre-determinados e assim se mataram saudades da Bola!

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

ENTREVISTA COM RICARDO PEREIRA




JÁ COMO CAPITÃO (nos infantis) e passados anos EM COMPETIÇÃO EUROPEIA
Quem o vir num corpo franzino não conseguirá imaginar o seu poder dentro das quadras a jogar futsal, onde sempre foi um autentico leão na luta, na entrega, na disciplina e no rigor.

Abandonou prematura e voluntariamente a competição e não foi só o Boavista que o chorou, porque todo o país se espantou e todos os amantes da modalidade o lamentaram.

Falamos daquele a quem carinhosamente chamavam “o Cenoura” (pela cor dos seus cabelos) de seu verdadeiro nome Ricardo Pereira.
Um ano após o seu abandono, fomos conversar com ele.

O PASSADO

- Quando iniciaste a tua actividade?
- Comecei nas escolas do Boavista em futebol de onze, o meu treinador era o Jaime Garcia e depois enveredei pelo futebol de salão (anterior ao futsal) no Carvalhido.

- No total em que clubes jogaste?
- No futebol de salão joguei no Carvalhido e Monte da Bela. No futsal joguei no Olimpique, no Boavista (como júnior, mas ainda fiz um ou dois jogos nos seniores), ingressei depois no Famalicense, Joarte, Universidade Lusíada, de novo Joarte e finalmente voltei ao Boavista já como sénior.

- Durante a tua carreira, quais os títulos que conquistas-te?
- Fui campeão em todos os escalões de formação! (ndr. ficamos admirados e ele com simplicidade e humildade como a justificar, acrescentou) éramos um bom grupo e beneficiamos de jogar muito tempo juntos… Em seniores o maior titulo foi a conquista da Super-Taça (com o Benfica) atingi a final-four e a final da Recopa Europeia (Taça dos Vencedores de Taças da UEFA). Ajudei a Joarte e Universidade Lusíada a subir da segunda à primeira divisão nacional.

- Durante a tua carreira estiveste em muitas equipas dirigidas pelo teu irmão. Coincidência ou influência familiar?
(sorriu como se esperasse a pergunta, pensou e calma e sinceramente, respondeu).
- Para além de irmão o Rui Pereira, considerava-me um bom jogador e como me conhecia bem, queria que eu fizesse parte do seu plantel. Eu sabia do seu valor – para mim é dos melhores treinadores portugueses (senão mesmo o melhor) – gostava muito do seu trabalho, com rigor, com disciplina e com a pressão de quem é no fundo, um campeão! Por isso eu também adorava ser treinado por ele.

- Só por isso? (provocamos)
- Para além dos laços familiares existe entre nós uma grande amizade, eu sou seu admirador e torço por ele sempre, fico feliz com as suas vitórias e sofro com as suas derrotas, ora ao pertencer ao seu grupo, podia fazer mais que torcer, podia ajudar nas suas conquistas.

- Mas a situação não era fácil!
- Não, não era nada fácil! Nos treinos tinha que ser o exemplo, pois sentia que era o ponto de referência para todos os meus colegas, para além disso, como todos sabem não existe balneário nenhum em que de vez enquanto, não se critique o treinador… nessa altura sentia-me mal, quando havia problemas eles caiam todos em cima de mim.

- Essa posição, trouxe-te inimizades?
- Sinceramente em tantos anos, poucos foram os colegas que me desiludiram e muitíssimos os que guardarei para sempre nas minhas recordações.

- Em que ficamos, coincidência ou influência?
- Acho que foi uma coincidência.

A CARREIRA

- Quem te conhece como jogador, questiona o porquê de não teres sido internacional. Como explicas esse facto?
- Tive no inicio da carreira uma hipótese de ser internacional, pois fui convocado para a Selecção B de Portugal. Mas por questões profissionais não pude ir, tive que optar e tomei a decisão de pedir dispensa, embora sabendo que isso me podia trazer custos para o futuro.
(falava pausadamente, pela primeira vez lhe notamos alguma tristeza como querendo voltar atrás, mas continuou como se falasse para “o ele desportista). Confesso que foi um desgosto que trouxe do futsal, nunca ter sido internacional pelo menos uma vez! (e…recuando) sabia que ao negar a convocatória ia hipotecar as minhas hipóteses… mas teve que ser.

- Todos reconhecem que foste dos melhores jogadores nacionais, mas não atingiste a fama que muitos têm sem metade do teu valor. Nasceste cedo demais, ou o futsal é que nasceu tarde?
- Nunca me importei com isso, acho que nasci na altura certa e dei sempre muito valor ao que fiz! Gostei do que fiz e das recordações com que fiquei.(ganhou fôlego e acrescentou) quando muito, nasci no país errado. Se tivesse nascido em Espanha as coisas teriam sido diferentes, lá o futsal é uma realidade, existe profissionalismo, existe competição, existe organização etc… lá teria sido profissional e ainda estaria a jogar. Em Portugal “andamos” algo errados, os subsídios pagos são demasiados altos para a realidade que temos e existe aquilo a que chamo um pseudo- profissionalismo, não estamos bem. Concluindo, estou grato ao futsal e contente com o que fiz em toda a minha carreira.

- Porque abandonas-te tão prematuramente a tua carreira?
- Estava cansado por causa do trabalho, o futsal obriga a grande disponibilidade, eram os treinos, os estágios e não ficava tempo para fazer mais nada. Já não conseguia fazer mais nada e a vida tem mais coisas para serem feitas, ponderei e como tinha uma imagem a defender no futsal, nunca poderia continuar na modalidade se não fosse a cem por cento, por isso resolvi abandonar.

- Mas mesmo depois do teu abandono, tiveste convites para o regresso.
- Sim é verdade. Propunham-me condições mais leves, isto é, realizar menos treinos com menos intensidade, mas não é o meu género e pelas razões anteriores recusei. Se quisesse continuar seria no Boavista onde passei os meus melhores anos.

- Um ano depois… como foi este ano, o bichinho doeu?
- Foi mais fácil do que eu pensava ser. Nos primeiros tempos, senti um pouco mas como foi uma opção tomada com calma, acabei por superar a situação.

- Então está tudo esquecido?
- Não! Pelo contrário, tenho muitas recordações desses tempos e saudades da intensidade dos treinos, da luta dos jogos, da pressão e nervosismos dos momentos que antecediam o início dos jogos passados no balneário ouvindo o treinador, toda aquela movimentação, mas a vida tem mais coisas…

BOAVISTA

- Quantos anos no Boavista?
- Os últimos cinco foram aqui! (aqui sim, a saudade abanou-o)

- O que te diz ter representado este Clube?
- Sou Boavisteiro desde pequenino! (sorriu orgulhoso) foi um orgulho para mim ter jogado com a camisola que amo, é sempre uma motivação extra jogar no clube do nosso coração.

- Como viste por fora, a época passada?
- Foi uma época muito boa, principalmente na primeira volta. Com todos os problemas de infra-estruturas e financeiros que aconteceram, foi muito bom o Boavista ter ficado na primeira divisão. Acho que o “Berto” (Alberto Melo) foi muito bom em dar continuidade ao trabalho que foi realizado nos últimos anos.

- Nos teus tempos as condições eram melhores?
- A partir do momento que perdemos o pavilhão as coisas ficaram muitos difíceis e, recordo que nos meus cinco anos, só tivemos o pavilhão ano e meio. O Boavista é um clube muito difícil! As dificuldades são diárias e só com os grandes homens que tem (e tem valor ao consegui-los) e os grandes atletas que o têm servido é que consegue estes resultados, que são autênticos milagres.

- Consideras que alguma vez a modalidade terá no Boavista, a importância que gostarias de ver?
- Sim acredito que é possível, vejo que a Direcção começa a ver com outro olhar o futsal no Clube e estou esperançado em ver o Boavista no topo da competição.

- O que será preciso, em teu entender?
-
O Boavista conseguiu reunir um grupo de homens invulgares na competência e dedicação ao trabalho, tem em minha opinião, a base para conseguir a evolução do projecto, estes são os homens certos e apenas precisam do apoio material indispensável, pois do resto com o seu saber, tratarão eles.

O FUTSAL

- Como analisas a modalidade no actual momento?
- Acho que se está a viver acima do que se pode. A nível de ordenados e subsídios dispararam e é uma loucura, os jogadores estão mal habituados e temo que em breve sejam vitimas deste estado de coisas. É pena que para além das quatro equipas profissionais as outras não possam acompanhar e disputar as provas com elas, umas vezes aparecem em crescimento alguns clubes, como por exemplo o Olivais, o Boavista, o Instituto, mas em seguida não lhes é possível manter esse progresso e tudo volta quase á estaca zero. (semblante carregado e preocupado, nesta fase). Se repararmos que as modalidades de pavilhão em Portugal estão em grande crise, o basquetebol, o hóquei, o andebol e todas elas têm uma grande organização e um grande passado, deveríamos ter cuidado e analisar a situação, temos crescer mas com bases que infelizmente não descortino.

- Então não vês progresso?
-
Podemos aproveitar a realização do europeu em Portugal, para dar um empurrão à modalidade e criar mais infra-estruturas para o progresso, faço votos que assim seja.

O FUTURO

- Pensas um dia servir o futsal noutra situação?
- Não! Como jogador está excluído e ser treinador está fora de hipótese. Só muito levemente poderia pensar em ajudar um grupo de crianças, porque gosto muito delas, mas sinto que não tenho jeito para treinador. O que eu gostava era da pressão do balneário antes dos jogos, das dificuldades do mesmo e isso só se sente como jogador! (parou, pensou e exclamou) Sou só adepto!

CONCLUSÃO

- Tens a consciência que o teu abandono abanou o futsal a nível nacional?
- Fiquei sensibilizado com a quantidade de mensagens – que me tocaram - de pessoas que só conhecia como adversários e de colegas com quem trabalhei isso foi a prova que reconheceram a minha carreira e que gostaram de trabalhar comigo.

- O Boavista decidiu prestar-te uma pequena homenagem pública. Queres comentar?
- Fiquei muito orgulhoso e sensibilizado quando o Morais me ligou a comunicar isso. O Boavista demonstra um grande valor ao reconhecer o esforço e a dedicação que tive ao longo destes anos. Acima de ser profissional e ter ganho muito dinheiro, são momentos e gestos destes que valem mais que todo o dinheiro que pudesse ter ganho!

Terminou brilhantemente como sempre jogou!
Homem de corpo franzino mas de convicções fortes e de um coração maior do que julgávamos ter, este homem que disputava os quarenta minutos de jogo em campo, demonstra que também na vida é um verdadeiro…
RICARDO (CORAÇÃO) DE PANTERA
Nota: Gostariamos de ver esta entrevista com todos os comentários possíveis, o Ricardo merece que todos dêem a sua opinião.

APRESENTAÇÃO DO IV TORNEIO INTERNACIONAL DO PORTO


Realizou-se no forte de S. João Baptista a apresentação à Comunicação Social a edição deste ano do Torneio Internacional do Porto.

Para além representantes dos Órgãos de Comunicação Social, estiveram presentes as seguintes individualidades:

Dr. Gonçalo Oliveira em representação da Câmara Municipal do Porto.
Dr. Jerry Silva (vice-Presidente da A.F. Porto)
Arq. Tiago Almeida representando a Organização.

Após a abertura e explicações sobre a organização do torneio a cargo do Senhor Jaime André, tomaram a palavra os convidados que entre vários pontos focaram os seguintes:

Dr. Gonçalo Oliveira
"Referiu o esforço e acompanhamento feito pela CM Porto, para implementação do Torneio que desta forma vai ganhando tradição."
Dr. Jerry Silva
"Enalteceu a realização do torneio paralelo na categoria de Infantis em homenagem ao Dr. Adriano Pinto. Mostrou o seu desagrado pela suspensão pela FPF da selecção de sub-21, não entendendo (nem a A.F.Porto) esta posição, lamentou a falta de publicidade à realização do Europeu no Porto e ou não aproveitamento deste torneio para esse fim pela FPF. pediu apoio da CM Porto a todas as iniciativas de futsal que se realizem na nossa cidade."

Arq. Tiago Almeida
" Afirmou que o torneio de Infantis será para ter continuidade nas próximas edições e agradeceu a todos os presentes"

Ficou decidido que os bilhetes terão os seguintes preços:
Bilhete diário 3 euros
Bilhete para os dois dias 5 euros.
Portadores de cartões associativos terão descontos neste valores
A jornada de Domingo de manhã terá entrada livre

O calendário (conjunto) será o seguinte:
Sábado dia 25
FREIXIEIRO - MIRAMAR PELAS 14,30 (Infantis)
FREIXIEIRO - F. J. ANTUNES 16,00 (Int.)
COHAEMATO- BOAVISTA 17,30 (Infantis)
BOAVISTA - A. LOBELLE (Int)

Domingo dia 26
3º / 4º lugar 11,00 (Infantis)
Final 12,00 (Infantis)
3º/4º lugar 14,30 (Int)
Final 16,30 (Int)
Jogos a disputar no pavilhão Rosa Mota



domingo, 19 de agosto de 2007

HOJE FAZ ANOS...


JOÃO SALGADO



Atinge hoje a maior idade o guarda-redes dos seniores, ainda júnior Salgado.


Para ele votos de muitas felicidades e que o "Be(o)m Salgado" se mantenha connosco pois já todos o estimamos muito.
A "festa" será feita logo no parque da cidade, com uma comemoração em corrida pelos espaços verdes...

ALEX - O CAPITÃO EM RECUPERAÇÃO


Sentado (a descansar dos exercícios) junto ao seu amigo Carlos Alberto, que neste momento é o seu "único" treinador, ouvimos uma pequena opinião do Grande Capitão Boavisteiro.

Como está a tua recuperação?
- Sinto-me melhor, estou já na fase terminal da recuperação.

Mas estarás pronto para os primeiros jogos do campeonato?
- Sim nos primeiros jogos do campeonato e penso que em alguns jogos da pré-temporada.

Dois dias de preparação não darão para “ver” nada, mas o que esperas desta equipa para esta época?
- Acho que temos um grupo muito jovem mas com muita qualidade acho que os reforços que vieram são jogadores com provas dadas no campeonato, juntando-se os que cá estavam que já mostraram a sua qualidade, por isso temos tudo para fazer uma boa época com o objectivo de alcançar a participação nos Play-off.

E mais uma vez cá traz a “gritar” e comandar os miúdos?
- Não, eu acho que no meio deles sou mais um miúdo, não me sinto de maneira nenhuma um jogador velho ou usado, antes pelo contrário, pois andar no meio deles faz-me sentir igual a eles, porque é muito bom estar no meio de pessoas que queiram trabalhar, queiram vencer porque considero que a mentalidade do futsal tem que ser mesmo esta.
Hoje em dia é preciso dar oportunidade aos jovens para eles mostrarem o seu valor para continuar com esta modalidade em alta.

OS PRIMEIROS LESIONADOS


Os trabalhos provocaram as primeiras lesões da época. Embora de carácter ligeiro apoquentaram os atletas Guri e João Teixeira que ficaram entregues aos cuidados de Carlos Alberto.

Em breve passarão para o lado dos aptos, ainda a tempo de "sofrer um pouco" sob as ordens dos preparadores físicos

COMEÇARAM OS TRABALHOS

Já se iniciaram os trabalhos de pré época do Boavista.

No primeiro dia e após uma apresentação, seguiu-se um treino com bola... mas após o segundo dia o plantel ficou sob as ordens (quase exclusivas) de Hélder do Carmo ajudado pelo Mário Vieira, para tratar do físico de todos.

Hoje (Domingo) os trabalhos continuam de tarde no parque da cidade.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

INICIO DOS TRABALHOS

Os trabalhos de pré-época têm início amanhã dia 17 de Agosto (sexta-feira) com o seguinte programa.
Sexta 17 - Apresentação e Treino no Pavilhão do Viso pelas 19,30
Sábado 18 - Treino de manhã 09,30 e de tarde pelas 16,30 no pavilhão do Viso
Domingo 19 - Treino de manhã no 09,30 no pavilhão do Viso e de tarde pelas 19,00 no Parque da Cidade do Porto.
Seguindo-se a programação semanal a partir de segunda-feira

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

O CALENDÁRIO DO BOAVISTA

O Boavista começa o campeonato com os seguintes jogos:

Jor. 15/09 Olivais - Boavista
Jor. 22/09 Boavista - Alpendurada
Jor. 29/09 Boavista -Sporting
Jor. 6/10 Belenenses- Boavista
Jor. 13/10 Boavista - Nogueirense
Jor. 20/10 Vila Verde- Boavista
Jor. 27710 Boavista - F. Jorge Antunes
Jor. 1/12 Fundão - Boavista
Jor. 8/12 Boavista -UTAD
10ª Jor.15/12 Benfica- Boavista
11ª Jor. 22/12 Boavista - Freixieiro
12ª Jor. 5/01/08 Instituto D. joão V - Boavista
13ª Jor. 12/01 Boavista - Sassoeiros

Comentário:
Para além do habitual discurso dos técnicos nestas alturas, defendendo que "todos temos que jogar contra todos " a verdade indiscutível é que o sorteio impôs um principio de campeonato bastante duro para as cores axadrezadas.
Caberá à equipa técnica preparar a equipa nos aspectos técnico/tácticos e igualmente psicológicos, para "saber" ler este calendário.
Estamos certos que isso já está ser feito e que o Boavista saberá estar à altura das necessidades

sábado, 11 de agosto de 2007

A PRÉ-ÉPOCA DOS PANTERAS


Mostrando que o seu prestigio nacional e internacional, a equipa do Boavista, acaba por ter um programa de pré-época ímpar, fazendo grande parte dele com equipas de topo de Espanha.

É o seguinte a agenda do Boavista:

25 de Agosto - A. Lobelle Santiago (Espanha)
Torneio Internacional. do Porto - Pav. Rosa Mota, 19,00 Horas

26 de Agosto - Freixieiro ou Fundação Jorge Antunes
Torneio Internacional do Porto - Pav. Rosa Mota, 14,30 ou 16,30 Horas

1 de Setembro - Beira Mar
Apresentação aos sócios, Pavilhão do GD Viso, 15,00 Horas

2 de Setembro - Lameirinhas (Guarda)
Apresentação do Lameirinhas, no Pavilhão da Guarda, 17,00 Horas

8 e 9 de Setembro -
Torneio Internacional de Arganda (Madrid) equipas participantes:
FC Barcelona, Guadalajara e Carniçar Torrejón (todas equipas da divisão principal de Espanha)

11 de Setembro - Leis de Pontevedra (Espanha)
Apresentação do Pontevedra aos associados, Pavilhão desportes de Pontevedra 21,00 Horas

ENTREVISTA COM PEDRO LOPES


Pedro Lopes foi uma das aquisições para esta época, fomos conversar um pouco com ele interrompendo-lhe um dia de praia.


- Passado algum tempo sobre a surpresa e euforia do compromisso com o Boavista, já te sentes jogador Boavista?
- Ainda estou numa fase de ambientação à nova realidade, depois de se iniciar a época e começar a treinar é que me sentirei completamente boavisteiro, mas já estou a começar a sentir.

- O estado de espírito ainda é o mesmo do dia da assinatura?
- Agora estou mais ansioso por começar os treinos e conhecer todo o grupo do Boavista, quero apreender, quero ser amigo de todos, mas também quero conquistar o meu lugar na equipa, por isso irei lutar com todas as forças mas sendo sempre solidário e amigo de todos.

- O que esperas conseguir nesta época?
- Acima de tudo evoluir, ajudar em todos os momentos o grupo para conquistar os melhores resultados possíveis e depois pessoalmente logo se verá.

- Tens consciência do “choque” pelo menos no plano táctico que vais sentir, estás preparado?
- Tenho-me preparado para isso, sou uma pessoa com muita auto-confiança, quer a nível profissional quer desportivo e tenho regras para tudo. Como vou fazer o que mais gosto não me deve ser difícil e é uma motivação extra.

- O Rui Pereira é considerado por todos como rigoroso em todos aspectos, também neste ponto está preparado?
- Tenho obtido informações sobre a personalidade do Mister Rui Pereira, mas também neste aspecto nada tenho a temer, pois fui orientado por um treinador que foi seu jogador e que aprendeu com ele. O meu antigo Mister Júlio, era rigoroso no trabalho e não perdoava qualquer erro, ficar fora das convocatórias era uma das consequências entre outras, aprendi e por isso nada tenho a temer.

- Estarás sujeito a ter pouca utilização nos primeiros tempos, como viverás com isso?
- Não é problema, estou pronto para isso, mas não abdicarei de trabalhar, pois quero jogar o mais tempo possível e ser útil o mais cedo possível.

- Pensas então afirmar-te já esta época?
- A época é longa e haverá muitos treinos para poder evoluir, por isso tenho esperança de ainda esta época jogar ao meu nível.

- Durante as férias fizeste algum trabalho para manter a forma?
- Claro! Faço exercícios todos os dias, excepto Domingos, já assim o fazia no Praia Mar e sempre o fiz, por este motivo posso dizer, estou pronto!

- Quais os teus objectivos como jogador?
- O principal objectivo já consegui que era chegar à primeira divisão nacional, agora a meta é afirmar-me no Boavista, para deste modo me afirmar na primeira divisão e depois se verá.

- E a longo prazo?
- Evoluir muito, para tentar ser profissional de futsal.

- Como te defines como jogador?
- Sou um ala. Não gosto de jogar a fixo nem a pivot, pois ainda não defendo bem e também não me considero um matador. Sou bom em velocidade e a fazer transições, gosto muito de fazer assistências para golo. Com os treinos penso que irei evoluir no aspecto táctico, pois no técnico acho que sou bom, mas posso sempre aprender.

- Pareces um jogador eléctrico em campo. Sentes isso?
- Sinto! Luto sempre corro muito e também incentivo os meus colegas com gritos qualquer lance para mim é sempre o mais importante.

- E disciplinarmente?
- Em quinze anos de futsal vi uma vez o cartão vermelho e por acumulação de amarelos, sou eléctrico mais sei respeitar…

- Qual o nome que desejas ser conhecido?
- Gostava que fosse por Lopes.

Então será por Lopes que este jovem ambicioso, confiante e ansioso pelo inicio dos trabalhos será conhecido!

BOAVISTA NA APRESENTAÇÃO DO LEIS DE PONTEVEDRA (ESPANHA)

A equipa sénior de novo em Espanha

O Boavista deslocar-se-á de novo a Espanha no dia 11 de Setembro, a fim de fazer a a presentação do "Leis de Pontevedra" aos seus associados.

O clube galego participa na divisão principal espanhola (divisão de Honor).

O jogo será realizado no Pavilhão dos Desportos de Pontevedra pelas 21,00 horas (espanholas) do dia 11 de Setembro (terça-feira).



TORNEIO INTERNACIONAL EM MADRID



CARNICER TORRÉJON - FC BARCELONA - GUADALAJARA

O Boavista vai participar num torneio internacional a disputar em Arganda del Rey (Madrid) nos dias 8 e 9 de Setembro.

Nesse torneio vão participar três equipas espanholas da divisão principal (entre as quais o Colosso mundial que é o FC Barcelona) que são:

CARNICER TORREJÓN
GUADALAJARA
FC BARCELONA

Os jogos serão todos televisionados em directo para Espanha.

Nota: Com o andamento do processo (Sorteio, horários etc...) continuaremos a informar neste site tudo o de mais importante.

IV TORNEIO INTERNACIONAL DO PORTO











Já foi efectuado o sorteio do IV Torneio internacional do Porto, assim o Boavista defronta na primeira jornada a equipa Espanhola do A. Lobelle Santiago.

Este adversário é o actual detentor da Taça das Taças Europeias e o jog o realiza-se no dia 25 de Agosto (Sábado) pelas 19,00 horas no Pavilhão Rosa Mota.

A segunda jornada tem jogos marcados para:

Domingo 26 de Agosto

Atribuição do 3º/4ª lugar 14,30
Final 16,30
igualmente no pavilhão Rosa Mota

terça-feira, 7 de agosto de 2007

SORTEIO DA 1ª DIVISÃO NACIONAL

A FPF marcou definitivamente o sorteio do próximo campeonato da 1ª divisão nacional de seniores.
O sorteio foi marcado para o próximo dia 13 de Agosto (segunda-feira) pelas 17 horas na sede da Federação em Lisboa.

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

TORNEIO INTERNACIONAL DO PORTO

Já estão determinadas todas as equipas participantes no Torneio internacional do Porto, a disputar no Pavilhão Rosa Mota, nos dias 25/26 de Agosto.
As equipas são:
Boavista FC
AR Freixieiro
GD Fundação Jorge Antunes
Auto Lobelle (Espanha)
Pelos participantes, a prova promete quatro jogos intensos e emocionantes.