< Blog dos Séniores do Futsal do Boavista FC: Março 2009

segunda-feira, 23 de março de 2009

COLECÇÃO DE CROMOS

Já saiu a colecção de cromos do Futsal do Boavista FC.
Os cromos e caderneta podem ser adquiridos no Departamento de Futsal ou na Papelaria do Estádio ( Senhor Marques) junto ao Bessa.
Colecione! Ajude o (também) o Futsal

domingo, 22 de março de 2009

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO DA 21ª JORNADA


RESULTADOS


GAFANHA 6 - BOAVISTA 6
RIO AVE 7 - NOGUEIRENSE 4
VISEU FUTSAL 3 - BRAGA 7
MONTE PEDRAS 4 - BOTICAS 8
GONDOMAR 1 - JUNQUEIRA 4
JUVENORTE 6 - UTAD 4
NOGUEIRÓ 5 - A. CRIANÇA 3

CLASSIFICAÇÃO
1º UTAD 56
2º BOTICAS 54
3º BRAGA 40
4º JUVENORTE 35
5º NOGUEIRENSE 33
6º VISEU FUTSAL 31
7º RIO AVE 31
8º BOAVISTA 30
9º NOGUEIRÓ 23
10º JUNQUEIRA 23
11º A. CRIANÇA 22
12º MONTE PEDRAS 20
13º GAFANHA 18
14º GONDOMAR 1

EMPATE NA GAFANHA

O Boavista empatou a seis bolas em jogo disputado na Gafanha (Aveiro) em jogo a contar para a 21ª Jornada do campeonato Nacional.
Ao intervalo a equipa axadrezada perdia por 3 a 0. Na segunda parte a equipa tomou conta do encontro inverteu o resultado e sofreu o golo do empate final a 50 segundos do final.

domingo, 15 de março de 2009

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO 20ª JORNADA

RESULTADOS
BOAVISTA 7 - GONDOMAR 5
NOGUEIRENSE 3 - MONTE PEDRAS 4
BOTICAS 4 - VISEU FUTSAL 3
BRAGA 3 - GAFANHA 1
JUNQUEIRA 3 -JUVENORTE 5
UTAD 5 - NOGUEIRÓ 1
A. CRIANÇA 2 - RIO AVE 5
CLASSIFICAÇÃO

1º UTAD 56
2º BOTICAS 51
3º BRAGA 37
4º JUVENORTE 35
5º NOGUEIRENSE 33

6º VISEU FUTSAL 31
7º BOAVISTA 29
8º RIO AVE 28
9º A. CRIANÇA 22
10º NOGUEIRÓ 20
11º MONTE PEDRAS 20

12º JUNQUEIRA 17
13º GAFANHA 17
14º GONDOMAR 1

Comentário:

A Utad acabou de garantir a subida de divisão nesta ronda. O Boticas ser´´a naturalmente o seu acompanhante, enquanto o Gondomar está condenado a luta entre os outros "pretendentes" está ao rubro e ninguém desiste.
O Boavista terá que vencer mais duas vezes e fica livre de qualquer problema podendo pensar em voos mais altos.

VITÓRIA SOBRE O GONDOMAR

O Boavista venceu o Gondomar em jogo a contar para a vigésima jornada do campeonato nacional.
O jogo que se realizou no Pavilhão do GD Viso, terminou com a vitória axadrezada por 7 a 5.
Em breve postaremos a respectiva crónica

quinta-feira, 12 de março de 2009

CRÓNICA DO JOGO COM A JUVENORTE

No passado sábado, dia 7 de Março, a equipa de futsal sénior do Boavista deslocou-se até ao pavilhão municipal da Póvoa de Varzim para defrontar o Juvenorte, num jogo disputado com muita luta e garra, que empatou a um golo.
O Boavista fez entrar de início João Salgado, Azevedo, Xico, Fábio Lima e Ricardo Ribeiro, tendo entrado posteriormente Rogério Geitoeira, Marau e Preto.

Da parte dos poveiros, estes alinharam com Luciano, Pedro, César, Jeferson, Pedro Acácio e, como suplentes, Bruno, Rodrigo e Carlos Leite.

As duas equipas entraram muito bem na partida, ainda que inicialmente tenha sido a Juvenorte a atacar mais. Apesar de todo o ímpeto atacante de ambas as equipas, a bola parecia determinada a não entrar em nenhuma das balizas.A segunda parte começou com o Boavista, a pressionar novamente, ainda que a resposta caseira tenha sido muito boa. Nesta fase, os axadrezados procuravam o golo por todos os meios, mas mais uma vez, sem sucesso. Após a quinta falta da equipa visitante, aos 36’, a Juvenorte beneficiou de um pontapé livre convertido por Rodrigo. Dois minutos depois, aos 38’, Fábio Lima, numa excelente jogada de ataque, restabeleceu o empate.

A Juvenorte ainda beneficiou de outro pontapé livre, mas desta vez Rodrigo atirou por cima. Durante toda a segunda parte, também alguns adeptos poveiros provocaram continuamente os boavisteiros que se deslocaram à Povoa, procurando conflitos, algo em que os adeptos do Boavista não alinharam, mostrando atitudes de civismo e fair-play.Disciplinarmente, também as duas equipas terminaram empatadas, com uma cartolina amarela para cada uma, Pedro, da equipa da casa, e Marau, do Boavista.
É de destacar a luta e entrega dos jogadores axadrezados, que nunca desistiram de lutar pela vitória, que fugiu inesperadamente, provando, mais uma vez, que, em qualquer jogo, seja qual for a modalidade, até ao apito final, tudo pode acontecer.

Esta foi uma partida que, pela sua imprevisibilidade, exigiu empenho, esforço e dedicação dos jogadores da equipa do Bessa, que corresponderam a estas exigências com a atitude que caracteriza os atletas que envergam a camisola preta e branca axadrezada, com a garra da pantera.


No final ouvimos a opinião de Rogério Geitoeira

“Acho que foi um jogo emotivo, táctico, a maior parte do jogo estivemos melhor do que eles, tivemos oportunidades. Na segunda parte, decaímos um pouco, eles foram superiores um bocadito, durante 5 ou 10 minutos. Agora na parte final, com um bocadinho de sorte podíamos ter matado o jogo, ter ganho, mas não conseguimos, há que continuar a lutar e tentar na próxima semana ganhar mais três pontos e conseguir o nosso objectivo que é a manutenção, que foi para isso que começamos.”
Nota: reportagem e foto realizada por

segunda-feira, 9 de março de 2009

PRÓXIMA JORNADA

A contar para a 20ª jornada o Boavista recebe no próximo Sábado dia 14/03 pelas 16,00 horas a equipa do Gondomar.
O jogo realizar-se-á no Pavilhão do GD Viso

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES 19ª JORNADA

RESULTADOS
JUVENORTE 1 - BOAVISTA 1
GAFANHA 6 - BOTICAS 10
A. CRIANÇA 0 - UTAD 7
NOGUEIRÓ 5 - JUNQUEIRA 3
GONDOMAR 5 - BRAGA 7
RIO AVE 4 - MONTE PEDRAS 4
VISEU FUTSAL 8 - NOGUEIRENSE 2

CLASSIFICAÇÃO
1º UTAD 53
2º BOTICAS 48
3º BRAGA 34
4º NOGUEIRENSE 33
5º JUVENORTE 32
6º VISEU FUTSAL 31
7º BOAVISTA 26
8º RIO AVE 25
9º A. CRIANÇA 22
10º NOGUEIRÓ 20
11º JUNQUEIRA 17
12º MONTE PEDRAS 17
13º GAFANHA 17
14º GONDOMAR 1

BUFFON FOI OPERADO

O guarda-redes Buffon foi operado na passada sexta-feira.
A intervenção correu pela positiva e o atleta inicia a sua recuperação na próxima semana

BOAVISTA EMPATA COM O JUVENORTE

O Boavista empatou com o Juvenorte a uma bola em jogo disputado na Póvoa de Varzim.
O resultado (positivo) ficou no entanto, aquém do que poderia ter sido conseguido, já que os axadrezados criaram e não aproveitaram uma grande quantidade de oportunidades de golo.
Registe-se que mesmo assim este é um excelente resultado.

quinta-feira, 5 de março de 2009

ENTREVISTA DO COORDENADOR TÉCNICO DE FORMAÇÃO - RUI FERREIRA

NOTA:
A titulo excepcional vamos reproduzir aqui a entrevista de Rui Ferreira publicada na edição de "+ Pantera". Sendo o cargo abrangente a todos os escalões de formação, resolvemos colocá-lo no blog dos seniores para ter uma maior visibilidade.


Rui Ferreira é um mais novo elemento da família do Futsal Boavisteiro e terá a (difícil) missão de coordenar todo os planteis de formação axadrezados. Coordenar, observar, contratar para além de gerir é a proposta que apresenta e não fica apenas por isso…


Vamos começar por fazer uma apresentação pessoal e desportiva?
Comecei a praticar desporto no Colégio dos Salesianos e joguei basquetebol até aos quinze anos, deixei o Colégio e igualmente o basquetebol. Passei a jogar futebol, curiosamente no Boavista na época de 80/81 sob as ordens do senhor Garcia.
Por quanto tempo?
Por pouco e vou contar uma passagem que me marcou a vida desportiva e que serve de base para aconselhar os miúdos agora. A minha cabeça nessa idade era igual a muito jovens actuai… muito dura! Junto aos antigos balneários existia uma piscina. Num determinado dia estavam a treinar as jogadoras do futebol e o Senhor Garcia avisou-nos que estávamos proibidos de utilizar a piscina nesse dia. Claro que eu e mais cinco fomos mergulhar logo de imediato, só para as atletas verem o nosso físico… Fomos multados em cem escudos cada um! Como não tínhamos dinheiro para pagar e o senhor Garcia nos pressionava constantemente, resolvi a coisa pela forma mais rápida e… corajosa! Nunca mais apareci. Foi esta falta de juízo que me serve como mais-valia para poder ensinar esta juventude que pensa que sabe tudo e não sabe nada.

Perdeu-se um jogador?
Tinha muito jeito para jogar futebol, mas pouco juízo. Sempre que acontece algum problema com um atleta quer seja com um treinador, com um colega ou Dirigente eu tento mostrar (com exemplos das asneiras que fiz) o caminho correcto e considero que assim estou a trabalhar para o bem do futsal e por consequência para o futuro do jovem e trabalhar para o Boavista.

Mas foi o abandono total?
Participei em torneios de futebol de salão e depois de um treino com os seniores do Leça (eu era júnior) o senhor Santana entendeu que eu devia passar para a equipa sénior. Fui inscrito nos seniores e fiquei feliz… por pouco tempo! Veio o primeiro jogo e não fui convocado. Veio segundo e terceiro e não fui convocado. Veio o quarto e finalmente fui chamado, só que não saí do banco. Tomei uma decisão… Nunca mais apareci! Foram todos estes erros de postura enquanto atleta que me enriqueceram como dirigente. Podia ter sido um atleta de elite, mas para isso tinha que ter talento e tinha. Teria que ter cabeça e não tinha.

Como começou a vida de dirigente?
Tudo começou por volta dos vinte e quatro anos e após ter casado, já com a vida estabilizada. Quem me conhecia sabia que eu era viciado em futebol de salão e que estava presente em todos os torneios que existiam e as pessoas que tomaram conta da Direcção dos Leões Valboenses, por volta de 2004/05 convidaram-me para trabalhar com eles. O clube tinha todos escalões e desejavam criar Iniciados e Infantis. No primeiro ano formei uma equipa de Iniciados, com jogadores que vi em vários torneios, e subi de divisão.
Mas isso foi como treinador…
Sim, mas reconheço que isso nunca foi o meu objectivo, mas detectei que havia uma falha muito grande na área de Gondomar, por não haver quem tratasse dos miúdos enquanto jogadores e estudantes. Os meus jogadores tiveram aproveitamento a cem por cento nos estudos! De qualquer modo, fui convidado para o cargo de Presidente da Direcção dos Leões que aceitei.

Então começou o seu trabalho de dirigente nos Leões?
Afirmativo e quero dizer-lhe que quando saí os Leões era um clube que a par do Freixieiro, Boavista e do Miramar, tinha todos os escalões de formação na primeira divisão da AF Porto.
Depois?
Recebi um convite da Farlab no qual vi um bom projecto e aceitei, devo registar que os Briosos passaram a ser quase um satélite da Farlab. Continuei as ideias que tinha colocado em curso nos Leões e quando saí deixei todos os escalões na primeira divisão e os Juvenis campeões.

Vamos falar do Boavista. Como ingressou no Clube?
Curiosamente a minha saída da Farlab e entrada no Boavista têm muito em comum. Eu estava interessado num jogador que tinha um compromisso com o Boavista e em reunião com o António Morais, acabei por conseguir as minhas intenções mas com a contrapartida de pagar as despesas que o Boavista teve com o atleta em questão. Paguei do meu bolso, pensando que posteriormente o presidente me reembolsaria desse valor. Tal não aconteceu e não estando em causa o valor achei isso uma desconsideração e por esse motivo saí.

E aparece o Boavista?
O António Morais (Director do Departamento de futsal) convidou-me para ingressar no Boavista, mas confesso que hesitei muito, porque era corrente que… o Boavista (em futsal) ia desistir. Mas o Morais é persistente e insistiu e na pior das hipóteses pediu-me para ajudar um grande amigo que é o José Oliveira (treinador dos Juniores). Aceitei porque gosto muito do Zé e o considero um grande treinador, que acabou por ser vítima dos boatos sobre o fim do Boavista e viu muitos jogadores interessantes a fugirem. Resolvi definitivamente e cá estou de corpo inteiro.

Como Coordenador o que pensa ser a sua missão?
Considero fundamental em qualquer clube a pesquisa de talentos. Um coordenador desportivo deve procurar, detectar, contratar, dirigir e encaminhar. Procurar é sempre necessário, porque as coisas não caiem na mão. Contratar obrigar a ter um certo tacto para as situações que se nos apresentam e saber o que temos para oferecer e estou a falar de carinho e atenção e não de dinheiro, isso em clubes amadores nas camadas jovens não existe. Para dirigir, entendo há duas formas. A primeira é nós ficarmos sentados a uma secretária e mandar os outros fazer e controlarmos. A outra, que eu mais gosto, baseado no acompanhamento profundo dos escalões, no detectar as falhas que todos temos. Finalmente encaminhar os atletas, na realidade os atletas não são dos clubes. Hoje estão aqui amanhã ali. É preciso saber prepará-los para essa realidade.

O que encontrou quando chegou ao Bessa?
Encontrei um clube que tem tudo e … não tem nada! Para ser um grande clube em futsal o Boavista tem necessidades urgentes de vária ordem.
Quais?
Olhe, tem que conseguir meios de transporte próprios. Se não for de outra forma, proponho que o pessoal faça uma “vaquinha” para comprar pelo menos uma carrinha para transporte dos atletas. Já contabilizaram o dinheiro que se pode poupar?
Precisa de um espaço próprio para treinar e captar os associados e acho que é possível encontrar no Bessa.

A nível de equipas, qual foi a realidade com que se deparou?
Considerei urgente, reforçar a equipa dos Infantis que corria riscos de baixar de divisão e o Boavista nunca pode ter equipas de formação na segunda divisão, seja qual for o escalão. Conseguimos isso e a equipa está a subir na classificação. Outro caso difícil é a situação dos Juniores que estão muito abandonados. Treinam e jogam em Perosinho e custou-me verificar que quando jogam as bancadas têm oitenta por cento de público adversário.

É desmotivante, isso e o desgaste das deslocações?
Os resultados é que motivam ou desmotivam. Se estivéssemos a lutar pelo título, tudo seria mais fácil de conseguir, mas assim é difícil, não que a equipa esteja mal, mas o Zé só vê a luta pelo primeiro lugar e anda triste com o terceiro. Mas para o ano vamos ter grande equipa, podem estar certos. Aliás para o ano todas as equipas do Boavista serão mais equilibradas e mais fortes.

Como vai conseguir isso?
Defendo que uma equipa de formação deve ser constituída por cinco jogadores do primeiro ano e cinco do segundo, isto porque assim haverá sempre um núcleo forte em todos os anos pois subirá sempre meia equipa mas o futuro fica a segurado com o outro meio que se mantêm.

Qual o seu projecto para o futuro axadrezado?
Considero que faltam estruturas para transformar o Boavista num grande clube de futsal. A Direcção do Clube tem que olhar para as três modalidades de pavilhão e conseguir um espaço para trabalharmos dentro de casa iremos atacar a questão do pavilhão do Ténis onde podíamos treinar e rentabilizar e onde podíamos realizar alguns eventos. Temos que adquirir duas carrinhas para o Futsal. Existem no futsal dirigentes que dão tudo o que têm e nada conseguem realizar por falta de estruturas.

O caso do Ténis, já está familiarizado com esse assunto?
Já trouxe cá alguém para fazer um orçamento e já sei o preço do piso. Considero que o piso se paga a ele próprio. Temos três modalidades de pavilhão, cada modalidade com seis equipas e cada equipa com três treinos mensais é só fazer as contas.

Como vê o futuro do Boavista no futsal?
Corremos o risco de (em breve) sermos ultrapassados por vários clubes. As estruturas é que captam os atletas. Se juntarmos estruturas dignas às camisolas do Boavista o futuro será brilhante e estamos a falar (quer gostem ou não) da modalidade do futuro!

Pessoalmente qual será o seu trabalho?
Eu sou o coordenador, por isso eu é que coordenarei tudo. Eu procurarei e contratarei os jogadores e os colocarei ao dispor do corpo técnico para serem trabalhados. Não aceito que um treinador entre num clube e traga sete ou oito dos “seus” jogadores, depois sai do clube e os jogadores ficam. . Acho essa filosofia dos clubes completamente errada.
Quem escolhe os jogadores é quem coordena porque eu não penso só no presente, penso acima de tudo no futuro.

Muito trabalho para realizar?
Assim é que eu gosto, assim podemos deixar a nossa marca e eu tenho grande auto-confiança.


O miúdo sem juízo deu lugar a homem ambicioso…


quarta-feira, 4 de março de 2009

BUFFON SERÁ OPERADA NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Está definitivamente marcada a intervenção cirúrgica ao guarda redes Filipe Miranda (Buffon) que decorrerá na sexta feira dia 06 da parte da manhã no hospital da Prelada.
Ao nosso atleta desejamos todas as felicidades

PRÓXIMA JORNADA

Na 19ª Jornada o Boavista desloca-se à Póvoa de Varzim para defrontar a equipa da casa Juvenorte Póvoa Futsal.

O encontro será realizado no (excelente) Pavilhão Municipal da Póvoa (junto ao terminal de transportes) no dia 07 /03 pelas 21,oo horas

domingo, 1 de março de 2009

ENTREVISTA COM CARLOS FARIA (publicada na "+Pantera)


Que balanço fazes da época até esta jornada?
É difícil de fazer esse balanço, penso no entanto, que a equipa tem valor para fazer um pouco mais que o conseguiu até aqui. A equipa tem um misto de experiência e atletas da formação, mas penso que temos valor para estar um pouco acima do que estamos.

No início pensavas que era possível a subida?
A equipa foi feita um pouco em cima do joelho (digamos assim) por motivo da indefinição sobre a continuação ou não, do futsal no Clube, em Agosto ainda não era certa essa realidade. Tudo foi feito com intenção de estabilizar a equipa e lutar por um lugar honroso, resumidamente apostamos na manutenção.
Mas há uma certa desilusão no teu olhar…
Mesmo considerando tudo o que disse e o que temos visto ao longo do campeonato, acho que poderíamos ter uma palavra a dizer se principalmente nos jogos fora de casa tivesse-mos outra postura competitiva.

Como explicas. Uma equipa fortíssima em casa e que fora não consegue vencer?
Não consigo explicar, por muitas voltas que tentemos dar e com inúmeras conversas com os atletas, na tentativa de chegarmos a uma conclusão o certo é que não conseguimos uma explicação plausível para este facto. Não acuso os atletas por falta de atitude, mas sinto que ficamos inibidos com os ambientes e a equipa não consegue demonstrar o seu verdadeiro valor.

Temes a manutenção?
Não! Mesmo com a subida de forma de algumas equipas, penso que se estivermos ao nosso nível acabaremos entre o terceiro e o quarto lugar. Depende muito da atitude que tivermos nos jogos fora de casa.

Consideras que a Utad e o Boticas (os dois primeiros) são muito fortes que os restantes?
Financeiramente sim. E isso permite-lhes ter um plantel com algum valor, mas nos confrontos que tivemos com essas duas equipas não notei uma superioridade muito evidente. Nesses jogos foram mais concentrados, mais objectivos no fundo mais equipa que nós.

A experiencia adquirida esta época, vai servir para te lançares como treinador principal?
Não, isso está fora de hipóteses, por razões familiares e profissionais. Aceitei esta posição esta colaboração no intuito de ajudar o meu clube. Nesta fase em que se encontra o Boavista toda a ajuda é necessária e eu como Boavisteiro senti a obrigação de dar o meu contributo, porque senti que podia ajudar dentro das minhas possibilidades.

Na próxima época?
Tudo vai depender como profissionalmente a minha vida irá progredir, mas tentarei e estarei sempre ao dispor para ajudar o Boavista.

Quando pensas que será possível um regresso à primeira divisão?
A curto prazo penso que não é possível, porque a conjuntura económica não é a ideal. O ideal para estes dois próximos anos, é estabilizar a equipa com atletas da formação, complementados com dois ou três com mais experiência para formar uma equipa que nos dê as possibilidades de lutar pela subida.

Sentes-te útil nesta estrutura?
Sim penso que tenho ajudado eu vim para ajudar essencialmente o meu amigo Alberto Melo e dentro das meus conhecimentos considero que tenho conseguido ser útil.

RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES 18ª JORANADA


RESULTADOS
BOAVISTA 5 - NOGUEIRÓ 5
MONTE PEDRAS 0 - VISEU FUTSAL 7
BOTICAS 8 - GONDOMAR 2
BRAGA 2 - JUVENORTE 3
JUNQUEIRA 1 - A. CRIANÇA 2
UTAD 4 - RIO AVE 2
NOGEUEIRENSE 6- GAFANHA 1

CLASSIFICAÇÃO
1º UTAD 50
2º BOTICAS 45
3º NOGUEIRENSE 33
4º JUVENORTE 31
5º BRAGA 31
6º VISEUFUTSAL 28
7º BOAVISTA 25
8º RIO AVE 24
9º A. CRIANÇA 22
10º NOGUEIRÓ 17
11º JUNQUEIRA 17
12º GAFANHA 17
13º MONTE PEDRAS 16
14º GONDOMAR 1

EMPATE COM NOGUEIRÓ

O Boavista cedeu a cinco segundos do final um empate a cinco golos com a equipa Bracarense do Nogueiró.
O Boavista lutou quase todo atrás do prejuízo pois esteve a perder a cerca de quatro minutos do final, altura em que conseguiu o empate (pela quarta vez).
A 30 segundos do final conseguiu a primeira vantagem (5/4) mas não conseguiu segurar sofrendo o empate a 5 segundos do final.
Em breve será postada crónica pormenorizada sobre o jogo.