< Blog dos Séniores do Futsal do Boavista FC: Dezembro 2007

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

ENTREVISTA DE EDIVALDO AO NORTE DESPORTIVO


Aqui postamos na integra a entrevista de Edivaldo ao Norte Desportivo


«AXADREZADO» JÁ ESTEVE NOS CONVOCADOS COM O BENFICAEDIVALDO RECUPERADO DA PUBALGIA


Aposta do Boavista no último Verão, apesar do clube conhecer a pubalgia que afectava o jogador, Edivaldo voltou a sentir o «cheiro» do campeonato, mesmo que não tenha saído do banco de suplentes «axadrezado».José Túlio


Mais de meio ano depois do último jogo em que participou no campeonato, ainda ao serviço do Alpendorada, Edivaldo regressou domingo às quadras portuguesas na goleada do Benfica ao Boavista. “Ainda não tinha autorização para jogar, mas só poder estar nos convocados já foi bom”.


Edivaldo não esconde, a O NORTE DESPORTIVO, a sua alegria por estar prestes a ver terminada uma longa lesão – pubalgia –, que garante “ter aparecido ainda na época passada”.“Gostava de agradecer ao médico do Boavista, Pinto Sousa, e ao massagista, Carlos Alberto, por tudo o que fizeram por mim.

Principalmente em relação ao «ministro» que tem sido uma pessoa espectacular”, refere o pivot, que, no entanto, desvenda que ainda não será com o Freixieiro que poderá regressar ao activo: “Infelizmente, no treino de terça-feira sofri um estiramento que vai atrasar o regresso mais uma ou duas semanas. Mas da pubalgia estou completamente recuperado. Sinto-me com força e cheio de vontade de voltar a actuar e justificar no campo todo o carinho que o Boavista demonstrou por mim ao aceitar-me em Agosto, mesmo sabendo que estava nesta situação”.


Apesar do contratempo desta semana, Edivaldo não deixa de se mostrar “motivado” e garante que “não está abalado”, chegando mesmo a brincar com a situação: “Estava previsto regressar em Janeiro. Se calhar, essa é mesmo a vontade de Deus.


O que interessa é que está quase e a pubalgia já não incomoda”.“Sem palavras” para definir a decisão do Boavista em o aceitar no Verão, o jogador brasileiro não deixa de reconhecer que “houve momento de desânimo”, mas também “houve outros de empolgamento”: “É complicado porque nestas alturas as pessoas tendem a esquecer-se de nós.


Temos de nos agarrar à família e a Deus para mantermos a esperança viva. Agora, quero apenas fazer uma boa época, ajudar o Boavista a cumprir os objectivos, deixar uma marca neste clube e mostrar que não estou acabado e continuo o mesmo Edivaldo de sempre”.


Fonte:

Norte Desportivo

José Túlio

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

JOGO DE TAÇA NA GUARDA

O Boavista FC desloca-se à Guarda para defrontar o Lameirinhas, em jogo a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal.

O jogo será realizado no Pavilhão Municipal da Guarda com inicio pelas 16.00 horas no próximo Sábado dia 29 de Dezembro.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

BOAVISTA 2 FREIXIEIRO 6

A DIFERENÇA ENTRE O APROVEITAR E O DESPERDIÇAR!

BOAVISTA FC 2 – FREIXIEIRO 6
Intervalo 0-3
Jogo no Pavilhão Infante de Sagres
Árbitros : Filipa Santos e Victor Rocha da A. F. Porto
Constituição das equipas:
BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, LIBÓRIO, RAMADA, e JOÃO TEIXEIRA
Jogaram ainda:
JOÃO MOUTINHO, FÁBIO, KUKES, GURI, e MARAU
AR FREIXEIRO
TONI, NÉNE, IVAN, CARDINAL e WILSON
Jogaram ainda:
RICARDO, JÚLIO e MIGUEL MOTA

DISCIPLINA:
Boavista:
Amarelos: FERREIRA (27) e MARAU (35)

MARCADORES:
IVAN (5,8,39), MIGUEL MOTA (17), CARDINAL (22), GURI (22), LIBÓRIO (34) e WILSON (39)

Comentário:
Resultado enganador nos números – que parece a ser a sina do Boavista esta época – mas enquanto o e Boavista não aproveitava nenhuma das oportunidades que criava, principalmente em jogadas de segundo poste, o Freixieiro aproveitava todas as que conseguia e o resultado ao intervalo era desesperante para os axadrezados que tinham jogado tacto a tacto com os Matosinhenses, que não tinham demonstrado mais valia para estarem a vencer por três golos.

UMA SEGUNDA PARTE À MODA ANTIGA

O Boavista da segunda parte foi diferente e embora o marcador, já não deixasse grandes dúvidas quanto ao vencedor, era um Boavista com a imagem da época passada, disposto a correr todos os riscos e a lutar contra o seu azar, provocando no adversário uma certa surpresa.

A pressão passou a ser constante, todos os lances eram disputados como se fossem o último. Um misto de revolta e um misto de táctica suícida juntos davam ao jogo uma velocidade que não tinha existido até então.

Mas estava escrito que o dia era do Freixieiro e o quarto golo, só acontecerá de cem em cem jogos, pois depois de uma defesa por instinto de Toni, a bola batendo nas pernas, sobrou para o meio campo, onde se encontravam dois jogadores do Freixieiro que fariam golo.
Em vez de três a um o marcador passou para quatro zero… Tudo parecia acabado!

Mas na jogada seguinte, Guri diminuía e no outro minuto via a bola bater no poste. Prometia o Boavista e o Freixieiro conseguia algumas oportunidades (que desperdiçava) pois o Boavista era só ataque, nesta fase era um jogo totlamente aberto.

E quando Libório marcou de novo, Rui Pereira lançou Ferreira na posição de guarda-redes volante e sentiu-se que o jogo estava aberto e os Matosinhenses abanavam… mas de repente... o campo ficou inclinado e o que se perdoava a uns não se perdoava aos outros e de repente o Boavista sofria dois (que foram três) livres dez metros e tudo acabou.
De registar a que a dirferença final de quatro golos, só foi alcançada no último minuto, no qual o Freixieiro conseguiu dois dois golos!

A arbitragem esteve muito bem até aos trinta cinco minutos, mas depois neste curto espaço de tempo teve um trabalho irregular, perdoou duas faltas e um cartão a Ivan, (por igual motivo, o exebiu em seguida a Mraua) marcando a sexta falta contra o Boavista com dois jogadores axadrezados no chão e o adversário em pé!
Não foi pela arbitragem que o Boavista perdeu, mas foi por ela que o jogo acabou mais cedo!

Que a segunda parte (forma de se lutar, entrega ao jogo, disputar cada lance com o mais importante) seja um exemplo a seguir pela pantera, é o que fica deste jogo.

Crónica de:
Hugo Monteiro

O MOMENTO DO JOGO

Minuto 38,
O Boavista sofria o segundo livre de 10 metros e pela segunda vez Alex defendeu mantendo o jogo em aberto (o Freixieiro sentia que o jogo não estava ganho) mas Filipa Santos , mandou repetir o livre (considerando que Alex se adiantou antes do tempo, então porque não a exibição do amarelo?).
Ivan repetiu e à terceira marcou, sossegando os matosinhenses e acabando com a questão

A FIGURA DO JOGO


GURI

Se é verdade que Ivan marcou três golos (facto sempre de registar, em qualquer jogo) o certo é que se escolhe como “figura do jogo” o Boavisteiro Guri.

Porque foi a figura da revolta axadrezada, marcou um golo, viu por duas vezes os postes devolverem a bola e se juntarmos a isso o facto de (por motivos profissionais) não treinar há três semanas…

Parece que o antigo Guri está de regresso!

domingo, 23 de dezembro de 2007

JANTAR DE NATAL COM A PRESENÇA DO PRESIDENTE DA DIRECÇÃO


O Excelentíssimo Presidente da Direcção do Boavista Futebol Clube, Eng Joaquim Teixeira - acompanhado de sua simpática família - esteve presente na noite de sábado (após o jogo com o Freixieiro) no jantar de confraternização da equipa sénior de futsal do clube.

Presente todo o plantel, para além da equipa técnica e respectivos dirigentes, entre os quais para além do Director de Departamento, António Morais e o senhor Vice-Presidente Eng. António Marques.

Este facto inédito, demonstra a aproximação que o Presidente do Boavista FC, pretende fazer , não só com os adeptos, mas com as equipas do Clube.

Registamos tal facto e temos a esperança que tenha servido para (definitivamente) se iniciar uma aproximação do Futsal com o "coração" axadrezado e assim se defina o futuro da modalidade.

Parabéns Senhor Presidente e tenha um ano muito feliz!


terça-feira, 18 de dezembro de 2007

BOAVISTA - FREIXIEIRO

O Jogo com o Freixieiro disputa-se no pavilhão do Infante Sagres no dia 22 (Sábado) pelas 16.00 horas.

Esta alteração foi feita pela Direcção do Departamento do Futsal do Boavista FC, apenas (e só) para garantir mais condições e segurança aos espectadores.

FESTA DE NATAL DO BOAVISTA

Festa de Natal das Actividades Amadoras

Relembramos todos os atletas dos vários departamentos das Actividades Amadoras, com idade até aos 12 anos, que, quarta-feira, dia 19, pelas 18:00h, terá lugar a Festa de Natal, nas instalações do Departamento de Ginástica.
Para participares, fala com o teu treinador e / ou dirigente.

OS INDEFECTÍVEIS ADEPTOS E O CARTAZ




Os indefectíveis adeptos Boavisteiros com o cartaz a marcar presença na Bairrada

SL BENFICA 7 - BOAVISTA 0


ÁGUIA MAIS FORTE, QUE NEM PRECISAVA DE AJUDA


Intervalo 3-0
Jogo no Pavilhão Municipal da Mealhada

Árbitros : João Gaspar (Leiria) e Armindo Carriço (P. Delgada)

Constituição das equipas:
S.L. BENFICA
ZÉ CARLOS, ARNALDO, ZÉ MARIA, RICARDINHO e PEDRO COSTA
Jogaram ainda:
MIGUEL, GONÇALO, ROGÉRIO, SIDNEI, MARÇAL, CARLOS e RICARDO

BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, LIBÓRIO, RAMADA, e JOÃO TEIXEIRA

Jogaram ainda:
CRISTIANO, FÁBIO, KUKES, GURI, FÁBIO e MARAU

DISCIPLINA:
Boavista:
Amarelos: RAMADA (25) e ALEX (31)
Benfica:
Amarelos: GONÇALO (18) e ROGÉRIO

MARCADORES:
Zé Maria (2), Marçal (15,16,33), Arnaldo (36) Ricardo(36) e Ricardinho(38)

Comentário:
O Boavista sabia ir defrontar a equipa que é a base da selecção nacional e desde logo estaria condicionado a ter que sofrer uma pressão de uma equipa que quer ser campeã e que tinha tudo a seu favor. Até aqui não dissemos nada que ninguém não soubesse de antemão e, por isso os encarnados iniciaram o jogo em pressão ofensiva, mas curiosamente o primeiro momento de frisson foi junto á baliza do Benfica.


Só que na jogada seguinte José Maria em zona frontal fuzilou e abriu o activo.

Os axadrezados sentiram o golo e só conseguiram acalmar aos cinco minutos, quando estavam já condicionados por terem três faltas, mas passou a mandar a indiscutível (e em nada humilhante, para alguém) diferença de bancos, enquanto Rui Pereira era obrigado a apostar nos mesmos atletas após algum descanso, Adil Amarante substituía quatro por quatro e mantinha a pressão, um questão afinal de orçamento, ( pois o benfiquuista é superior no minimo. quinze vezes ao boavisteiro) se os treinadores estivesse “trocados de equipas” o figurino seria o mesmo!
Ninguém faz omeletas sem ovos, o que às vezes acontece é que muitos têm ovos e não as sabem fazer…


Numa dessas trocas entrou em campo Marçal que viria ser um autêntico predador do jogo, marcando três golos, dois de rajada impondo um resultado ao intervalo pesado para o Boavista.

JOGO EQUILIBRADO ATÉ UM ERRO DE ARBITRAGEM FATAL

Embora mantendo a pressão e o domínio do jogo o encarnados não conseguiram marcar até ao minuto 33 e o Boavista, aparecia agora mais calmo e organizado conseguindo já jogadas a obrigar Zé Carlos a mostrar a sua classe, até que, aconteceram coisas que não deviam ter acontecido e todas em beneficio da equipa que menos precisava…


Os árbitros que se tinham desencontrado num possível (depois verificado através de repetição na tv) como verdadeiro, na primeira parte, mas na segunda estiveram mais coerentes e certos!!! só que lamentavelmente errando.


No primeiro erro Rogério Vilela derruba por trás um boavisteiro isolado e vê (só) o cartão amarelo, quando pela posição e proximidade da baliza teria que ser sempre vermelho, colocando o Benfica a jogar com menos um elemento pelo menos dois minutos, nem importa para o caso se o Boavista aproveitaria para marcar ou não!


Segundo erro (fatal) deu o quarto golo (descrito no que consideramos o momento do jogo).


A partir daí o Boavista desistiu do jogo pensando mais nos próximos e Rui Pereira retirou dos terrenos os amarelados (Alex inclusive) e o Benfica acabou para levar o jogo para números finais que consideramos exagerados.


Este jogo não era do campeonato do Boavista, mas com ele se deve aprender o essencial da competição e isso impõe concentração e facilidade de procedimentos em casos de pressão! Podem pensar que é feio cortar bolas para a bancada... mas em futsal e quando em pressão... isso é uma prova de inteligencia.


Não foi pelos árbitros que o Boavista perdeu o jogo, mas foi por eles que perdeu por tantos! Todo o país viu o jogo, logo estamos à vontade para tal afirmação, neste momento os senhores árbitros já terão visto o filme do jogo e concordarão que os momentos que registamos como fundamentais no encontro, são verdadeiros… Resta esperar que para os próximos jogos sejam mais felizes, sinceramente esse é o nosso desejo.

Comentário de

Hugo Monteiro



A FIGURA DO JOGO


João Marçal

Obteve três golos, um aproveitando eu erro defensivo do Boavista, um aplicando um míssil da lateral direita e outro fazendo falta sobre o adversário aproveitando o erro do árbitro! Não teve culpa de nada e aproveitou tudo!

0 MOMENTO DO JOGO


Minuto 33, marcou o “fim” do jogo e principalmente do Boavista.
Ramada na última posição defensiva é abalroado por João Marçal, falta clara que fica por marcar, com a agravante de Marçal aproveitar e fazer o quarto golo!

Mas o negativo não se resumiu a isto, pois o Boavista tinha 3 Faltas passou a ter 4, o Benfica tinha ( já então) 4 passaria a ter cinco e resultado continuaria em 3 a 0!
Indiscutivelmente foi o minuto do jogo!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Comentário (ainda não publicado)

Recebemos um comentário assinado por uma pessoa que se intitula "Boavisteiro", mas lamentavelmente esse comentário está em suspenso (não anulado) e pode ser publicado, este site está aberto principalmente a Boavisteiros, com uma condicão:
TODOS OS QUE QUEREM FAZER CRITICAS DURAS t~em que antes ter a coragem de se identificar, não inventando nomes....
Por isso caro Boavisteiro identifique-se com cópia do BI, eu prometo duas coisas:
Primeiro não divulgo a sua identificação Segundo publique posteriormete o seu comentário.
Fico à espera caro Boavisteiro.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

PEDDRO LOPES DISPENSADO


O atleta Pedro Lopes, chegou a acordo para rescindir o contrato com o Boavista, pelo que está livre para assinar por qualquer clube.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

BOAVISTA 6 - UTAD 3


INTEIRAMENTE JUSTO
BOAVISTA FC 6 – UTAD 3
Intervalo 3-0

Jogo no Pavilhão do GD do Viso

Árbitros : Ricardo Eufrásio e António Cardoso (AF Coimbra)

Constituição das equipas:
BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, RAMADA, JOÃO TEIXEIRA e ANDRÉ
Jogaram ainda:
LIBÓRIO, MARAU, FÁBIO, e KUKES

A.A. UTAD
CUNHA, HELDER, PAULO DUARTE,BERTO e BARROSO
Jogaram ainda:
IVO VICTOR HUGO, JOÃO e CLÁUDIO

DISCIPLINA:
Boavista:
Amarelos para: ANDRÉ (7),
Vermelho Directo: ANDRÉ (27)
UTAD
Amarelos para, HELDER (32) e V. Hugo (39)


Marcadores:
TEIXEIRA (4), FERREIRA (6), LIBÓRIO (15), HELDER (28), KUKES (29,33), V.HUGO (35), P. DUARTE(37 e ALEX (39)

Comentário:
Jogo em que a vitória era importante para dois conjuntos – que têm as mesmas pretensões neste campeonato, que passa primordialmente pela manutenção. Esperava por essa razão um jogo intenso e disputado em todo o terreno, mas isso não aconteceu (pelo menos na primeira parte) já que o Boavista apresentou-se mais sereno, mais convicto e rigoroso, foi durante todo o primeiro tempo a melhor equipa que não se limitou a controlar o jogo, mas pelo contrário apareceu a dominar.

Fazendo um jogo correcto, sem grande sem perdas de bola e atacando sistematicamente a equipa axadrezada atingiu o intervalo a vencer por claros três golos de diferença.

UMA SEGUNDA PARTE DIFERENTE

Tudo correu quase de forma idêntica nos primeiros oito minutos da segunda parte, embora fosse já notório que os Transmontanos iriam reagir àquele estado de coisas… mas tudo começou num claro erro boavisteiro, pois na transformação de um canto a favor, a equipa perdeu a bola permitindo um contra ataque que só não foi letal, porque André (na hora do remate adversário) derrubou-o o avançado acabando expulso.

Jogando em vantagem a UTAD diminui e o jogo parecia tremido, tanto que o seu treinador apostou em avançar o guarda-redes tentando a recuperação, mas tal não aconteceu, pois Kukes em quatro minutos fazia dois golos, acalmando as hostes boavisteiras.

O treinador trasmontano manteve a táctica e o jogo ficou intenso com a UTAD a marcar por duas vezes, colocando o resultado em cinco a três, mas no último minuto Alex, após defesa tentou o golo de quarenta metros e marcou, liquidando o jogo.

Mais uma vez o Boavista cumpriu a sua obrigação ganhado um jogo do seu campeonato e mantendo a sua árdua missão de lutar pela (dificílima) manutenção.

A arbitragem esteve em excelente nível, como se esperava, com a dupla designada para o jogo.



A FIGURA DO JOGO
Kukes ganhou a distinção pelos dois golos que fez, mas Teixeira esteve perto de lhe tirar o título pois realizou um dos melhores jogos da época.

O MOMENTO DO JOGO

Minuto 29, a UTAD tinha relançado a dúvida sobre o resultado, mas Kukes servido longamente por Alex, dominou a bola e quando todos esperavam uma assistência ao segundo poste preferiu o remate e impôs a diferença.


Cometário:

Feito por Hugo Monteiro

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

JOÃO TEIXEIRA DE PARABÉNS


O Teixas faz hoje anos, o "nosso pequenito" de hoje vai naturalmente levar um bolo....(pequeno de certeza) e vai passar um dia feliz.

Em nome do plantel desejamos-lhe muitas felicidades para hoje e para a vida e que a partir de hoje comece a marcar golos.

Boa sorte Teixas

BOAVISTA - UTAD




O Boavista defronta a AA UTAD no próximo sábado dia 08 de Dezembro pelas 16,00 horas no pavilhão do G.D. do Viso.

Este jogo é fundamental para a carreira da equipa, por isso todos os boavisteiros devem marcar presença e dar o seu incentivo à equipa.

GD FUNDÃO 5 BOAVISTA 0


VENCEDOR CERTO, POR NÚMEROS EXAGERADOS
GD FUNDÃO 5 BOAVISTA FC 0
Intervalo 4-0

Jogo no Pavilhão Municipal de Fundão
Árbitros : Gustavo Sousa e Celso Luis (AF Coimbra)
Constituição das equipas:


BOAVISTA FC
ALEX, FERREIRA, LIBÓRIO, JOÃO TEIXEIRA E KUKES
Jogaram ainda:
CRISTIANO, RAMADA, MARAU,ANDRÉ, FÁBIO, GURI E MIGUEL

G.D. FUNDÃO
CARLINHOS, BRUNO PEREIRA, CARLITOS, COUTO e P. PINTO
Jogaram ainda:
BRUNO, ESQUERDA, FÁBIO FILHO, JEFERSON E CRISTOVÃO


DISCIPLINA:
Boavista:
Amarelos para, , FERREIRA (8), LIBÓRIO (19), KUKES (38)
Fundão:
Amarelos para, PAULO PINTO (16), CARLINHOS (26)

Marcadores: BRUNO PEREIRA (4), COUTO (5,30), BRUNO (9) E FÁBIO (15)

Comentário:
Comecemos por esclarecer dois pontos que consideramos cruciais e indiscutíveis: O primeiro, a vitória do Fundão é completamente justa! Segundo ponto, os números são uma mentira, já que pelo que as equipas jogaram a diferença de um (quando muito) dois golos estariam mais de acordo com o que se passou no Fundão.

Mas a verdade é que a equipa serrana aproveitou todas oportunidades que teve de golo na primeira parte impondo um resultado impossível de virar na segunda parte, ao invés deste aproveitamento os Boavisteiros, não aproveitaram as que tiveram e tiveram pela frente um guarda-redes com enorme potencial que durante todo o jogo se mostrou imbatível.

Começaram bem os panteras que criaram duas oportunidades de golo jogando no meio campo contrário e uma dessas oportunidades – Kukes completamente isolado frente a Carlinhos – não o consegue bater, na resposta (como parece ser destino boavisteiro) o Fundão marca… com remate de calcanhar de Bruno Pereira no meio da confusão.

O Boavista iria reagir o jogo estava equilibrado – mas no minuto seguinte Couto de meia distancia e aproveitando Alex estar tapado por companheiros, faz o dois a zero. Até ao final do primeiro tempo as coisas não se alteraram ataca o Boavista, defendia Carlinhos e na resposta… marcava o Fundão.

TUDO POR TUDO NO SEGUNDO TEMPO

Rui Pereira na segunda parte não hesitou e após cinco minutos a jogar “normal” e sem nada se alterar no jogo, optou por jogar tudo e tirou definitivamente Alex do jogo, lançando um “cinco para quatro” na tentativa de diminuir e talvez lançar o jogo.

Correndo esse risco o Boavista subiu no terreno, enquanto os serranos aceitaram esse domínio e passaram a defender na sua área tentando o golo dos quarenta metros, pois o Boavista não tinha nenhum elemento na baliza. E aos trinta minutos, aproveitando uma intercepção de um lance, Couto fazia o “tal” golo de baliza a baliza, matando o jogo.

Rui Pereira, lançou em campo, Cristiano no jogo não para defender mas para continuar a jogar no meio campo contrário, mas nada se alterou… porque Carlinhos defendia tudo o que lhe aparecia.

O público entusiasmado com a goleada soube aplaudir os boavisteiros porque nunca (até ao último segundo) deixaram de procurar o golo que mereciam obter (vários) dizemos nós!

O Fundão tem uma excelente equipa, venceu bem mas teimamos com números exagerados, que disso não tem culpa nenhuma!

Os árbitros estiverem em excelente plano.

A FIGURA DO JOGO
O homem tem uma ginástica incrível, uma concentração total e um valor indiscutível… chama-se Carlinhos é Brasileiro e estava imbatível, seria mesmo possível marcar-lhe um golo no Sábado?


O MOMENTO DO JOGO
Minuto 4, numa confusão de ressalto junto à área do Boavista e com três jogadores atrás dele, Bruno Pereira “sentiu” a bola e deu com o calcanhar marcando o primeiro golo e dando o mote para uma tarde em que tudo lhe iria correr bem


Comentário feito por:

Hugo Monteiro